ANUNCIE SUA EMPRESA AQUI

OBRIGADO POR VOSSA VISITA***

sexta-feira, 10 de março de 2017

Detento é estuprado por colega em presídio na cidade de Parnaíba

Entregador morre com suspeita de contaminação por doença do pombo David Santos, 34, ficou internado em Luziânia e morreu em hospital do DF. Secretaria de Saúde diz que laudo com causas da morte sairá em 30 dias.



O entregador David Francisco dos Santos, de 34 anos, morreu com suspeita por infecção por histoplasmose, mais conhecida como doença do pombo. Morador de Luziânia, no Entorno do Distrito Federal, ele ficou alguns dias internado na cidade e, quando o quadro se agravou, foi transferido para um hospital no Gama (DF). Lá, apesar do tratamento, não resistiu.

Esposa de David, a funcionária pública Cléia dos Santos conta que o homem procurou atendimento médico após ficar cerca de dois meses com sintomas parecidos com o de uma gripe. “A médica pediu uma ressonância magnética, que constatou que ele estava com a doença do pombo”, afirma.
saiba mais
Infectologista alerta sobre doença transmitida por pombos, em GO
Jovem morre vítima de doença transmitida por pombos, em Anápolis

Cléia conta que, cinco meses antes de ficar doente, era comum que o marido entregasse mercadorias em galpões. Ela suspeita que, em um desses locais, ele pode ter sido contaminado. “Ele sempre falava que os galpões eram muito empoeirados, com muitos pombos nos telhados, cujas fezes se espalhavam pelas paredes”, lembra.

David foi internado e, com a piora no quadro de saúde, foi transferido para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital Regional do Gama. Na semana passada, ele morreu. O atestado de óbito apontou que a causa da morte foi uma pneumonia, que pode ter sido uma complicação da histoplasmose.

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal informou que as causas da morte do paciente são investigadas e um laudo deve ficar pronto dentro de 30 dias.

O G1 também entrou em contato com as secretarias Municipal de Saúde de Luziânia e Estadual de Goiás, na quarta-feira (8), para saber se há registros da doença, mas não houve retorno até a publicação desta reportagem.

David deixou um filho de três anos. A esposa dele lamenta o fato dele não ter procurado tratamento logo que começou a sentir os sintomas. “Qualquer pessoa está sujeita a pegar a doença. Então, todos devem ter mais cuidado e, assim que sentir falta de ar, tosse, dor nas juntas, cansaço, procurem um médico. Não fiquem perdendo tempo”, disse Cléia.

Contaminação
A doença é transmitida pelas fezes das aves e a contaminação ocorre pelas vias respiratórias. Segundo a infectologista Eliane Bicudo, os fungos vão direto para os pulmões. “Podem ser geradas alergias de pele, coceira e alergias respiratórias, podendo ser elevadas a asma, sinusite e rinite. Mas também pode gerar doenças infecciosas, que são aquelas como pneumonias”, explicou.

O veterinário Álvaro de Carvalho alerta que os pombos costumam procurar abrigos nos telhados das casas, então, na hora de fazer a limpeza das fezes, os moradores precisam tomar alguns cuidados. “Na época da seca os riscos aumentam, pois o correto é molhar a área para que esse pó não suba e a pessoa não inale. Assim, deve-se lavar o ambiente”, diz.
Histoplasmose é transmitida por fezes de pombos, dizem especialistas (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

MP investiga supostas irregularidades no concurso para delegado substituto Candidatos estranharam o resultado da primeira fase da seleção. Processo conta com 36 vagas com salário de R$ 15.250,02, em Goiás.


Paula ResendeDo G1 GO
O Ministério Público de Goiás (MP-GO) investiga denúncias de irregularidades nas notas dos candidatos que realizaram a primeira fase do concurso para delegado substituto da Polícia Civil. O processo seletivo conta com 36 vagas com salário de R$ 15.250,02.
A promotora de Justiça Leila Maria de Oliveira é a responsável por instaurar o inquérito civil público. Candidatos questionam o fato de um dos primeiros colocados no resultado ter suposto envolvimento em crimes contra a administração.
De acordo com Leila Maria, concorrentes também procuraram o MP-GO para questionar a alta quantidade de notas superiores a 90 pontos. Para eles, este resultado causa estranheza pelo fato de se tratar de uma prova de grande dificuldade, em que cada questão errada provocava a perda de 0,25 pontos em relação à nota final.
Segundo a promotora, ela vai intimar um denunciante para prestar depoimento. Também está prevista uma reunião com o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), organizadora do evento. Ela também intimou um reclamante para coleta de informações.
Os candidatos também questionam o fato de um dos primeiros colocados ter suposto envolvimento em crimes contra a administração. Também está prevista uma reunião com o Cebraspe, que é a banca realizadora do concurso.
O Cebraspe informou ao G1 por meio de nota que "ainda não foi notificado sobre a demanda mencionada". Ainda conforme o texto, o órgão "esclarece que, caso seja constatado processo ilícito em qualquer seleção sob responsabilidade deste Centro, a qualquer tempo, será aplicada penalidade cabível para este tipo de situação, conforme regras editalícias que regem os eventos".
Procurada pelo G1, por e-mail, a Secretaria Estadual de Gestão e Planejamento (Segplan) não se pronunciou sobre as denúncias.
Concurso
A Segplan divulgou o edital do concurso em novembro de 2016. O processo seletivo é composto por oito etapas: provas objetivas, provas discursivas, avaliação médica, avaliação de aptidão física, exame psicotécnico, avaliação de vida pregressa e investigação social, curso de formação profissional e avaliação de títulos.
Os concorrentes precisam ter diploma de curso superior de bacharel em direito. A jornada é de 40 horas semanais e exige disponibilidade para viagens.
O prazo de validade do concurso é de seis meses a partir da data de publicação da homologação do resultado final, podendo ser prorrogado por igual período.
tópicos:

Feto é encontrado em caminhão de lixo em Águas Lindas de Goiás Segundo polícia, vítima foi achada enquanto dejetos eram triturados. Delegado afirma que corpo foi descartado envolvido em saco plástico.

Feto é encontrado em caminhão de lixo em Águas Lindas de Goiás

Segundo polícia, vítima foi achada enquanto dejetos eram triturados.
Delegado afirma que corpo foi descartado envolvido em saco plástico.

Vanessa MartinsDo G1 GO
Feto foi encontrado em caminhão de lixo em Águas Lindas de Goiás (Foto: Fernando Alexandre/Arquivo pessoal)Feto foi achado em caminhão de lixo em Águas Lindas de Goiás (Foto: Fernando Alexandre/Arquivo pessoal)
O corpo de um feto foi encontrado dentro de um caminhão de lixo no bairro Mansões Village, em Águas Lindas de Goiás, no Entrono do Distrito Federal, nesta sexta-feira (10). O delegado responsável pelo caso, Cleber Junio Martins, informou que os operadores do caminhão encontraram o corpo ao ligar o triturador do veículo e pararam assim que viram a vítima.

Conforme Martins, foi feita perícia no local e o corpo foi conduzido ao Instituto Médico Legal (IML) da cidade para passar por exames. No entanto, o delegado afirma que ainda não é possível afirmar como ela morreu.
O delegado responsável pelo caso, Cleber Junio Martins, relatou que a vítima é do sexo feminino e estava envolvida em um saco plástico. “A morte aparenta ser recente pelo estado do corpo, a cena é muito impactante. No entanto, ainda não temos suspeitos. Identificamos algumas mulheres grávidas na região, mas nenhuma que pudesse ter dado à luz recentemente”, disse ao G1.
“É muito cedo ainda para saber se foi um aborto espontâneo, se nasceu morto, como foi essa morte, se foi a mãe que descartou ou se foi um terceiro. Vamos ouvir ainda o operador do caminhão e instaurar um inquérito para apurar. Vamos atrás de hospitais e unidades de saúde para ver se há gestantes que podem ser investigadas”, completou.
Feto foi achado durante coleta de lixo em Bairro Mansões Village em Águas Lindas de Goiás (Foto: Fernando Alexandre/Arquivo pessoal)Feto foi achado durante coleta de lixo no Bairro Mansões Village (Foto: Fernando Alexandre/Arquivo pessoal)

Corpo de Loalwa Braz é liberado para enterro quase 2 meses após ser morta Funerária vai buscar corpo na segunda (12) no IML de Araruama, diz irmão. Cantora, morta em janeiro em Saquarema, será sepultada no Espírito Santo.

Corpo de Loalwa Braz é liberado para enterro quase 2 meses após ser morta

Funerária vai buscar corpo na segunda (12) no IML de Araruama, diz irmão.
Cantora, morta em janeiro em Saquarema, será sepultada no Espírito Santo.

Do G1 Região dos Lagos
  •  
A cantora Loalwa Braz, vocalista do grupo Kaoma (Foto: Reprodução/Facebook/Kaoma)A cantora Loalwa Braz, vocalista do grupo Kaoma (Foto: Reprodução/Facebook/Kaoma)













A família de Loalwa Braz confirmou nesta sexta-feira (10) que, finalmente, conseguiu a documentação necessária para a liberação do corpo da cantora de 'Chorando se Foi', do grupo Kaoma, encontrada carbonizada dentro do carro dela no mês de janeiro em Araruama, na Região dos Lagos do Rio.

Apesar da liberação dos restos mortais, possível após a realização do exame de DNA, o irmão de Loalwa, Walter Braz, explica que, somente na segunda-feira (13), um carro da funerária contratada pela família vai buscar o corpo no IML de Araruama para levá-lo ao Espírito Santo, onde será enterrado.
O irmão da cantora disse que o resultado da identificação, que foi obtido pelo Instituto de Genética Forense, no Rio de Janeiro, saiu no dia 22 de fevereiro, mas só chegou à Saquarema na terça (7), ficando pendente apenas a autorização judicial. 

Desde o dia do crime, a família da cantora lutava para conseguir a identificação formal pelas autoridades, condição necessária para o traslado do corpo para outro estado.
A demora para a retirada do material genético do corpo de Loalwa, ocorreu pela falta de nitrogênio líquido, reagente usado no exame. A família já havia reclamado da falta do reagente e da dificuldade em liberar o corpo.

Morte 
Loalwa Braz foi assassinada no dia 19 de janeiro.O corpo dela foi encontrado carbonizado no porta-malas do próprio carro, que tinha sido levado por dois assaltantes. 
Três suspeitos de envolvimento na morte foram presos e autuados pelo crime de latrocínio, cuja pena máxima é de 30 anos.

Eles foram levados para o Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu (RJ). Um deles era funcionário na pousada onde Loalwa era dona e morava.

O delegado Leonardo Macharet disse que foram levados cerca de R$ 15 mil, louças, discos da cantora e porcelana.
 
  •  
Carcaça do carro incendiado onde foi encontrado o corpo da cantora Loalwa Braz Vieira, em Saquarema (RJ). O veículo foi encontrado na Estrada da Barreira, no distrito de Bacaxá (Foto: Antonio Carlos/Futura Press/Estadão Conteúdo)Carcaça do carro incendiado onde foi encontrado o corpo da cantora Loalwa Braz Vieira, em Saquarema (RJ). O veículo foi encontrado na Estrada da Barreira, no distrito de Bacaxá (Foto: Antonio Carlos/Futura Press/Estadão Conteúdo)
De acordo com o delegado que investiga o caso, Leonardo Macharet, titular da 124ª Delegacia de Polícia, o funcionário da pousada de Loalwa Braz Vieira, onde ela também morava, "não demonstrou nenhum tipo de arrependimento" ao confessar participação na morte da cantora de "Chorando se foi". Ainda segundo o delegado, a conduta dele foi "incompatível com a natureza humana".
"Uma pessoa que não demonstrou nenhum tipo de arrependimento pela prática de um crime tão bárbaro. Ele viu que não teria solução, ele não teria como sustentar aquela versão, e isso possibilitou o encerramento do caso", disse o delegado Leonardo Macharet. Segundo o delegado, a motivação do crime foi patrimonial.
Segundo a polícia, o funcionário confessou que Loalwa ainda estava viva quando o carro foi incendiado. 
 
Artista ficou conhecida pelo hit Chorando se foi (Foto: Divulgação/Facebook)Artista ficou conhecida pelo hit Chorando se foi (Foto: Divulgação/Facebook)

AS MAIS DOS ULTIMOS 30 DIAS

FOTOS ON LINE

ACIOLLYVERSATIL@HOTMAIL.COM