ANUNCIE SUA EMPRESA AQUI

OBRIGADO POR VOSSA VISITA***

sábado, 12 de janeiro de 2013

PEC 300 E PEC 446 EM 2013 SERÁ O ANO DA RETOMADA...

MESMO SABENDO DO DESANIMO DE MUITOS  QUE NO TRANSCURSO DOS TEMPOS DEIXARAM DE ACREDITAR NUMA LUTA CLASSISTA JUSTA PACIFICA E ORDEIRA  TRAGO AQUI ALGUMAS INFORMAÇÕES  SOBRE A PEC  DA SEGURANÇA PUBLICA  QUE TRAMITA NA CAMARA FEDERAL .   PARA  AQUELES QUE  DESCONHECEM sobre o assunto   ESTOU POSTANDO  algo  SOBRE A PEC 300 JÁ ACRESCIDO DE EMENDAS QUE CULMINA COM A PEC 446 






Ofício nº 2980  (SF)                                Brasília, em  08 de dezembro de 2009.
A Sua Excelência o Senhor
Deputado Rafael Guerra
Primeiro-Secretário da Câmara dos Deputados
Assunto: Encaminha Proposta de Emenda Constitucional à revisão.
Senhor Primeiro-Secretário,
Encaminho a Vossa Excelência, a fim de ser submetida à
apreciação da Câmara dos Deputados, a Proposta de Emenda à Constituição nº 41, de 2008,
constante dos autógrafos juntos, que “Institui o piso salarial para os servidores policiais.”
Atenciosamente,
As Mesas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, nos termos do § 3º do


art. 60 da Constituição Federal, promulgam a seguinte Emenda ao texto constitucional:
Institui o piso salarial para os servidores policiais.
Art. 1º O art. 144 da Constituição Federal passa a vigorar com a seguinte
redação:
“Art. 144. ................................................................................................
.................................................................................................................
§ 9º A remuneração dos servidores ativos e inativos integrantes dos
órgãos relacionados nos incisos IV e V do caput deste artigo será fixada
na forma do § 4º do art. 39, observado piso remuneratório definido em lei
federal.
§ 10. O pagamento da remuneração de que trata o § 9º deste artigo
será complementado pela União na forma da lei.
§ 11. A lei que regulamentar o piso remuneratório previsto no § 9º
deste artigo disciplinará a composição e o funcionamento do fundo
contábil instituído para esse fim, inclusive no tocante ao prazo de sua
duração, a ser formado com base em percentual das receitas tributárias
federais, observando-se o disposto no art. 21, XIV.” (NR)
Art. 2º  O Ato das Disposições Constitucionais Transitórias  passa a vigorar
acrescido do seguinte art. 97:
“Art. 97. A implementação do previsto nos §§ 9º a 11 do art. 144 da
Constituição será gradual, observada a prioridade estabelecida em ato do
chefe do Poder Executivo Federal, e terá início no máximo em um ano,
contado da promulgação da Emenda Constitucional que promoveu o
acréscimo deste artigo ao Ato das Disposições Constitucionais
Transitórias.”
Art. 3º Esta Emenda Constitucional entra em vigor na data de sua publicação.
Senado Federal, em 08  de dezembro de 2009.
Senador Marconi Perillo
Primeiro Vice-Presidente do Senado Federal,
no exercício da Presidência

veja as emendas na integra clik aqui>>>
http://www.arpoc.com.br/fotos/file/20100218.15.31.59PEC%20446-09%20-%20Piso%20nacional.pdf


    Nesses ultimos dias tenho sido abordado por amigos  e Policiais militares como tambem bms  tanto do estado de Goiás  como de outras localidades e região de nosso paisO tema  pec 300 tem sido 


discutido  por muitos porem vale ressaltar que  a pec 


300 como disse meu amigo sgt de Goianesia  Go , não 


existe . Concordo com vc amigo pois foi a pec 300 


trasnsformada e pecem pec 446.


A pec 300 aprovada no primeiro turno teve seu texto 


original   acrescido  de emendas é claro éla foi 


modificada por emendas acrescida do texto original .
Como dissemos em post anterior, foi aprovado o texto original da aglutinativa da PEC 300 e da PEC 446, que define um piso salarial nacional para as polícias e bombeiros militares brasileiros. Porém, para que essa votação em primeiro turno na Câmara seja consolidada, é preciso que os famigerados “destaques” não sejam aprovados, pois tiram cláusulas fundamentais do texto original.
Entenda melhor o que estes destaques visam, conforme esclarecimento 


Na madrugada de 03 de março de 2010 foi aprovado  a aglutinativa entre as Pecs 300 e 41.  Na época   a luta de militares de todo o Brasil em  mobilizações culminou com a vitoria  em primeiro turno .

A  luta para  anular os 4 “destaques” (as emendas da emenda ou mecanismo pelo qual os parlamentares podem subtrair parte da proposição) que ameaçam simplesmente “destruir” nossa PEC. Esses famigerados “destaques”, apresentados na época mesmo pelas bancadas do PT e PSDB, visava tirar da proposta os valores de R$ 3.500 e 7000: criando o fundo nacional: a tempo de 6 meses para aplicabilidade 
DEIXANDO A CARGO DO GOVERNO


 FEDERAL DIZER QUANDO NOSSOS


 SALÁRIOS VÃO AUMENTAR 

 Portanto isso já foi modificado e a proposta da pec não se limita ao piso de R$3.500,00
Vamos continuar mobilizados, pois ainda hoje temos que reafirmar a vitória no 1º turno da Câmara. Não esqueça de motivar os colegas que ainda não tem conhecimento da revolução que está por ocorrer.


Ou seja os Governos estaduais deixam  a responsabilidade  dos  vencimentos a cargo do  governo Federal.





PEC-300: policiais e bombeiros, responsáveis por nossa segurança não ganham o suficiente para dar segurança a suas famílias


Policiais militares e bombeiros: o salário baixo é só um dos problemas
Publicado originalmente em 16 de março de 2011
Amigos, venho recebendo centenas de mensagens de policiais militares e bombeiros de todo o país agradecendo o acompanhamento que tenho feito da tramitação, no Congresso, da Proposta de Emenda Constitucional nº 300, de 2008 – a chamada PEC-300 –, que propõe uma considerável melhoria salarial nos salários desses profissionais.
Em primeiro lugar, gostaria de dizer a todos os que me enviam comentários elogiosos e aos amigos do blog que não faço favor algum com isso. O assunto é importante, interessa à sociedade e a centenas de milhares de servidores. É, portanto, minha obrigação interessar-se por ele.
Em segundo lugar, preciso esclarecer que defendo, com toda convicção, a necessidade de uma profunda, radical mudança para melhor na situação dos policiais militares e bombeiros, e que não se limita a salários: deve também abranger melhores armas, equipamentos, fardamentos e veículos, melhores instalações, formação e aperfeiçoamento contínuos – e, claro, avaliações periódicas de desempenho, para premiação e, também, eventuais punições.
A PEC-300, portanto, é pouco.
É possível, como alega o governo federal, que arcaria com grande parte dos custos da implantação da medida, que os cofres públicos não resistam à sua implantação.
Ainda assim, a PEC-300 é uma oportunidade de ouro, imperdível, para que o governo federal e os governos estaduais finalmente parem de driblar a realidade dificílima da segurança pública no Brasil, parem de fingir durante as campanhas eleitorais que essa é sua prioridade 1 – para logo depois ser esquecida – e comecem a agir.
Começando pelos pés de barro de todo o sistema: a grande maioria dos responsáveis pela segurança pública de todos nós não ganha o suficiente para dar segurança a suas próprias famílias.
Como exigir que sejam eficientes, corajosos e incorruptíveis?
Uma coisa, porém, precisa ficar clara, claríssima: como oportunamente lembraram leitores da coluna, é inadmissível o exercício de pressões indevidas, como ameaças a parlamentares, em favor da aprovação da PEC. E também é inadmissível o recurso à greve: corporações armadas pelo Estado não podem fazer greve de forma alguma. Greves de policiais são ilegais, inconstitucionais e devem ser combatidas e, se for o caso, reprimidas com o uso das Forças Armadas.
Postar um comentário

AS MAIS DOS ULTIMOS 30 DIAS

FOTOS ON LINE

ACIOLLYVERSATIL@HOTMAIL.COM