ANUNCIE SUA EMPRESA AQUI

OBRIGADO POR VOSSA VISITA***

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Kajuru está no páreo

Kajuru está no páreo

DIÁRIO DA MANHÃ
WALTER BRITO
O histórico do jornalista Jorge Kajuru, em Goiás, permite que ele seja um forte candidato ao Senado nas eleições de 2014. Se tivesse o mesmo histórico no Rio de Janeiro, Kajuru certamente já estaria em primeiro lugar nas pesquisas. Entretanto, o ex-proprietário da Rádio K, em Goiânia, está filiado ao PSB de Goiás. Vale lembrar, que o jornalista teve ao seu lado naquela emissora que foi de sua propriedade, figuras exponenciais do jornalismo brasileiro, tais como: Carlos Monforte, Ana Terra, Boechat e Paulo Francis, entre outros. Esse time de craques participava do programa Hora da Verdade, um dos grandes sucessos do Rádio na época. Foi também lá na Rádio K, que o Kajuru se tornou o maior inimigo do atual governador Marconi Perillo.
Processado por Marconi, o jornalista escreveu o livro Dossiê K, que conta a sua versão sobre o famoso episódio, que certamente prejudicou de forma devastadora os dois goianos. O livro escrito por Kajuru e suas intervenções na mídia contra Marconi, contribuíram para aumentar de forma efetiva a rejeição que o governador goiano tem hoje. Por outro lado, Kajuru alega que o seu sofrimento protagonizado pelas perseguições de Marconi, tirou-lhe a saúde e a mulher que amava.
O jornalista Kajuru que já teve salário de R$ 250 mil mensais, não ganha mais dinheiro como antes. Ele passa o dia tomando remédios, perdeu a visão de um olho e enxerga pouco do outro. Recentemente ele tentou o suicídio, em seu flat, na cidade de Ribeirão Preto no Estado de São Paulo.
Mesmo combalido, o velho guerreiro do jornalismo nacional e amigo de Galvão Bueno, Datena e do saudoso Sócrates, é um forte candidato ao Senado pelo Estado de Goiás.
É importante ressaltar que, quando Marconi Perillo foi candidato ao governo em 1998 e tinha apenas 2% de intenção de votos, Iris Rezende pontuava com 80%; o que para os leigos nas coisas da política, era impossível o tucano vencer o peemedebista. Deu no que deu! Sabe-se por outro que Iris foi prejudicado pela sua alta rejeição, não levada em consideração pela mídia convencional e a maioria dos institutos de pesquisas. Somente o Instituto O Parlamento publicou à época, que Perillo iria para o segundo turno. Atualmente a rejeição de Marconi Perillo é considerável, o que anima os marqueteiros de seus adversários.
Certamente quem tem maiores chances de capitalizar para si a rejeição do tucano, transformando-a em votos é o próprio Jorge Kajuru, inimigo declaro do governador. Lembro ainda que numa entrevista levada ao ar no final do ano, na emissora em que trabalha Jorge Kajuru; ele disse com todas as letras, que uma das pessoas que ele teria coragem de matar seria o governador Marconi Perillo.
O candidato ao Palácio das Esmeraldas, pelo PSB, o Vanderlan Cardoso, portanto do mesmo partido do Kajuru, poderá ser favorecido de forma surpreendente pelo episódio Marconi/Kajuru.
Contudo, certa vez o saudoso senador goiano Onofre Quinan, um dia disse-me em seu gabinete o seguinte: “O Senado é um pedacinho do céu, mas para chegar aqui numa eleição, só com uma vaga, é preciso prestígio e muito dinheiro”, declarou.
Kajuru disse que entrará no jogo se tiver R$ 3 milhões. Acho razoável, pois ele está no páreo.
(Walter Brito,  jornalista)
Postar um comentário

AS MAIS DOS ULTIMOS 30 DIAS

FOTOS ON LINE

ACIOLLYVERSATIL@HOTMAIL.COM