ANUNCIE SUA EMPRESA AQUI

OBRIGADO POR VOSSA VISITA***

sábado, 12 de julho de 2014

Portaria proíbe porte de armas por policias de folga em boates de Goiás Decisão foi tomada após brigas envolvendo servidores em casas noturnas. Medida vale apenas para armas fornecidas pelo estado para os agentes.

Portaria proíbe porte de armas por policias de folga em boates de Goiás

Decisão foi tomada após brigas envolvendo servidores em casas noturnas.
Medida vale apenas para armas fornecidas pelo estado para os agentes.

Vitor SantanaDo G1 GO
Seguranças e PM feridos em tiroteio em bar prestam depoimento em Goiânia, Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)Armas de PMs envolvidos em tiroteio dentro de bar
foram recolhidas (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
Portaria da Secretaria de Segurança Púbica de Goiás (SSP-GO) determinou, nesta quarta-feira (9), que policiais de folga estão proibidos de portar armas de fogo da corporação dentro de casas noturnas no estado. Apenas agentes em serviço poderão entrar armados nos locais. A decisão foi tomada depois de brigas com vítimas envolvendo servidores que portavam pistolas do estado em bares e boates.
De acordo com o secretário da SSP, Joaquim Mesquita, a medida também foi um pedido da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel). “De fato, nós devemos restringir ao máximo o ingresso de armas nos espaços públicos, sobretudo naqueles em que há o consumo de bebida alcoólica”, disse.

Mesquita crê que a medida será bem recebida pelos agentes. “A maioria dos policiais deve concordar com essa medida. Estamos pensando no interesse da coletividade. Tenho certeza que o interesse da maioria dos policiais também está de acordo com o da sociedade”, disse.
A medida é semelhante às portarias que já haviam entrado em vigor nas duas últimas edições da Exposição Agropecuária de Goiás, que proibia o ingresso de policiais que estejam fora do horário de trabalho portando armas que pertençam à Polícia Civil e Militar. Caso haja o descumprimento da determinação, os agentes estão sujeitos a sanções administrativas aplicadas pela corregedoria e, posteriormente, consequências civis e penais.
Casos
Em maio de 2013, o jovem Luan Vitor de Oliveira e Sousa, de 20 anos, foi baleado pelo agente de polícia Levy Moura durante uma confusão em um show sertanejo da Exposição Agropecuária de Goiás. Imagens gravadas por um cinegrafista amador, que não quis se identificar, mostram como o crime aconteceu.
Jovem é morto durante show sertanejo na Pecuária de Goiânia (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)Jovem foi morto durante show sertanejo na
Pecuária (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
O suspeito alegou ter atirado porque a vítima e um amigo tentaram roubar a câmera fotográfica da namorada dele. No entanto, o vídeo mostra que o agente briga com outras duas pessoas no meio da multidão. Luan Vítor se aproxima depois. Neste momento, o policial aponta a arma para o peito dele e atira.
Amigos de Luan que estavam com ele no show também negam a versão de que Luan teria tentado roubar o equipamento. “Morreu por engano”, declarou um deles, que preferiu não se identificar. O crime ainda não foi solucionado.
Em um caso mais recente, no ultimo dia 29, três policiais militares brigaram entre si e acabaram trocando tiros dentro de um bar localizado no Setor Marista, em Goiânia. Na confusão, dois seguranças do estabelecimento e dois militares foram baleados. Não houve vítimas fatais. O caso ainda é investigado pela Polícia Civil e também pela corregedoria da PM.
fonte G1
Postar um comentário

AS MAIS DOS ULTIMOS 30 DIAS

FOTOS ON LINE

ACIOLLYVERSATIL@HOTMAIL.COM