ANUNCIE SUA EMPRESA AQUI

OBRIGADO POR VOSSA VISITA***

terça-feira, 19 de agosto de 2014

AGREDIDA PELO JORNAL NACIONAL, DILMA SE DEFENDE


AGREDIDA PELO JORNAL NACIONAL, DILMA SE DEFENDE



"No seu governo houve uma série de casos de corrupção e desvios éticos", iniciou William Bonner; presidente fala ao Jornal Nacional, da Rede Globo, na biblioteca do Palácio da Alvorada; "Fomos o governo que melhor estruturou o conbate à corrupção e aos mal feitos", disse ela, respondendo; "No meu governo, nenhum procurador geral da República foi chamado de engavetador geral da República", prosseguiu Dilma, em referência ao governo de Fernando Henrique Cardoso, do PSDB; principal veículo da emissora dos três irmãos Marinho já ouviu presidenciável tucano, Aécio Neves e ex-governador Roberto Campos; "Seu partido teve um círculo de líderes presos por corrupção", disse Bonner; "Eu não comento decisões da Justiça", retrucou Dilma; "Eu não julgo ações do Supremo, eu tenhas minhas opiniões pessoais, mas enquanto for presidente não externarei posição nenhuma"


18 DE AGOSTO DE 2014 ÀS 20:45

247 - Após Aécio Neves e Eduardo Campos, nesta segunda-feira 18 foi a vez da presidente Dilma Rousseff dar entrevista ao Jornal Nacional, principal informativo da Rede Globo.

- Qual a dificuldade de formar uma equipe de governo com gente honesta?, perguntou Bonner.

- Fomos o governo que mais estruturou o combate à corrupção e aos mal feitos, respondeu Dilma. "Nenhum procurador geral da República foi chamado no meu governo de engavetador geral da República", acrescentou.

William Bonner insistiu no tema da corrupção, usando ênfase sobre Dilma:

- Um grupo de elite do seu partido foi condenado por corrupção, são corruptos, mas o seu partido protegeu essas pessoas. O que a sra. acha da postura do PT?, disse ele.

Dilma não respondeu diretamente, optando por lembrar sua posição institucional:

- Enquanto eu for presidente da República, não externarei opinião pessoal sobre decisões do Supremo Tribunal Federal. Eu tenho a minha opinião, mas não vou externá-la.

Patrícia perguntou sobre saúde, mas Dilma afirmou que seu governo leva assistência de saúde a 50 milhões de pessoas.

Bonner atacou de novo:

- A sra. considera justo culpar ora a crise econômica internacional, ora os pessimistas pelo baixíssimo crescimento da economia brasileira, com inflação alta?

- A inflação cai desde abril e, agora, atinge zero por cento. Por outro lado, todos os lados antecedentes ao segundo semestre mostram que haverá crescimento frente ao primeiro semestre.

Bonner não pareceu satisfeito com a resposta, mas em razão do tamanho das perguntas, especialmente, viu que o tempo de 15 minutos estava estourando:

- Eu vou garantir um minuto para a sra. encerrar.

Fonte: http://www.brasil247.com
Postar um comentário

AS MAIS DOS ULTIMOS 30 DIAS

FOTOS ON LINE

ACIOLLYVERSATIL@HOTMAIL.COM