ANUNCIE SUA EMPRESA AQUI

OBRIGADO POR VOSSA VISITA***

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Sindicância deve apurar circunstâncias da morte da soldado Izabelle. Militar levou 17 tiros de metralhadora; colegas dizem que foi acidental.

Sindicância deve apurar circunstâncias da morte da soldado Izabelle.
Militar levou 17 tiros de metralhadora; colegas dizem que foi acidental.

Izabelle Pereira dos Santos foi socorrida, mas morreu no HGE 



A Corregedoria da Polícia Militar deve abrir uma sindicância nesta segunda-feira (1º) para investigar as circunstâncias da morte da soldado Izabelle Pereira dos Santos, atingida por 17 tiros de metralhadora quando fazia ronda no bairro do São Jorge, em Maceió, na noite do último sábado (30).

Izabelle foi enterrada nesta manhã, no Cemitério Nossa Senhora da Piedade, no bairro do Prado, com honrarias militares (leia mais aqui).

De acordo com o major J. Cláudio, os policiais que estavam com a soldado afirmaram que a arma, que estava travada, disparou acidentalmente quando a viatura fez uma curva brusca. Uma perícia deve apontar porque a metralhadora disparou mesmo estando travada.

"Será aberta uma sindicância para apurar o que realmente aconteceu. A arma que ela estava já está no Instituto de Criminalística (IC) e deve ser periciada. As armas dos policiais que estavam com ela também passarão por perícia", afirmou.

A vítima integrava uma guarnição do Batalhão de Radiopatrulha (BPRP) e morreu no dia seguinte ao incidente, após passar por três cirurgias no Hospital Geral do Estado (HGE). Ainda segundo a PM, os militares que faziam ronda com a vítima fizeram um Boletim de Ocorrência na Central de Flagrantes no domingo (31) e já foram ouvidos informalmente pelo Comando de Policiamento da Capital. Além da investigação da Corregedoria da PM, será aberto um inquérito pela Polícia Civil.

Ainda de acordo com o major, a arma disparou 30 tiros de uma só vez. Destes, 17 atingiram a vítima nas regiões do braço, axila e abdômen. "O caso deve ser investigado para saber se realmente foi acidental ou se a guarnição foi vítima de emboscada", frisa o major.

Por meio de nota, a Polícia Militar de Alagoas informou que lamenta o falecimento da soldado. "Esse é um momento de tristeza e consternação para toda família miliciana. Daremos início à apuração dos fatos para elucidar as circunstâncias de incidente".

Familiares e colegas de farda que aguardavam

em frente ao HGE não quiserem dar entrevista


Entenda o caso

A soldado Izabelle Pereira dos Santos foi atingida por 17 disparos de metralhadora durante rondas no bairro do São Jorge, em Maceió, na noite do último sábado (30).

De acordo com o major J. Cláudio, militares que estavam na guarnição com a vítima afirmaram que arma, que estava posicionada no chão da viatura, disparou acidentalmente durante uma curva brusca do veículo.

Após o incidente, a soldado foi levada em estado grave para o Hospital Geral do Estado (HGE), no bairro do Trapiche da Barra, onde foi submetida a três cirurgias. No fim da manhã de domingo, entretanto (31), o Serviço Social do hospital confirmou que a vítima não havia resistido aos ferimentos.

G1
Postar um comentário

AS MAIS DOS ULTIMOS 30 DIAS

FOTOS ON LINE

ACIOLLYVERSATIL@HOTMAIL.COM