ANUNCIE SUA EMPRESA AQUI

OBRIGADO POR VOSSA VISITA***

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Acidente entre dois ônibus deixa dois feridos no Centro de Taguatinga

Acidente entre dois ônibus deixa dois feridos no Centro de Taguatinga

Uma mulher de 48 anos precisou ser transportada pelo SAMU
Myrcia Hessen, do R7
Segundo os bombeiros, apenas dois passageiros precisaram de atendimentos médicosReprodução/Whatsapp
Um acidente entre dois ônibus na rua C 12, no centro de Taguatinga, região do Distrito Federal, deixou duas pessoas feridas nesta sexta-feira (31).
Uma senhora de 48 anos precisou ser transportada por uma viatura do SAMU para o HRT (Hospital Regional de Taguatinga). Ela teve uma fratura no nariz, mas passa bem. Um rapaz de 25 anos, que também estava em um dos ônibus envolvidos no acidente, se queixou de fortes dores no corpo, contudo, foi atendido pelos bombeiros ainda no local, sem precisar ser transportado para o hospital
Segundo o Ciade (Central Integrada de Atendimento e Despacho) dos Bombeiros, os demais passageiros passam bem e não necessitaram de atendimento. O acidente ocorreu por volta das 13h56. 

Fiscalização prende 38 pessoas durante desocupação de área pública em Brazlândia

Fiscalização prende 38 pessoas durante desocupação de área pública em Brazlândia

Ação foi realizada pelo Comitê de Combate ao Uso Irregular do Solo
Do R7
No total, a operação retirou 2.340 barracos de madeira e lona construídos de forma irregular em área públicaDivulgação/Seops
O Comitê de Combate ao Uso Irregular do Solo realizou nesta quinta-feira (30) uma operação para liberar um local de 15 mil metros que foi invadido na Vila São José, em Brazlândia, região do Distrito Federal. No total, 38 pessoas foram presas por resistência para desocupar as áreas públicas. Agora, eles terão que pagar R$ 2 mil de fiança para saírem da cadeia.
No local já havia 4,6 mil lotes demarcados e, segundo a Secretaria da Ordem Pública, foram retirados 2.340 barracos de madeira e lona. Além disso, 36,5 mil metros de cerca, usados para delimitação dos lotes, foram arrancados.  
Participaram da ação as polícias Militar e Civil, a Subsecretaria da Ordem Pública, a Terracap, a Agefis, o Corpo de Bombeiros, Detran entre outros órgãos integrantes do Comitê.
Ações 
Em 2014 foram realizadas 786 operações em todo o Distrito Federal. Nessas ações foram retiradas 388 edificações de alvenaria e 8.230 de madeira e lona. Em 2013, foram 674 operações que retiraram 978 construções de alvenaria e 2.443 de madeira e lona.
http://noticias.r7.com/

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

20º BPM apreende duas armas de fogo e prende em flagrante dois ladrões

20º BPM apreende duas armas de fogo e prende em flagrante dois ladrões








No dia 27 de outubro de 2014 em Valparaíso de Goiás - 20º BPM, a equipe de policiais, Soldado Eimar e Soldado Nóbrega foram acionados pelo COPOM para atenderem uma ocorrência onde um indivíduo saiu de Brasília/DF e estava no Valparaíso fazendo ameaças a sua ex-esposa.

A guarnição ao chegar ao local foi informada pela solicitante que o indivíduo estava portando uma arma de fogo e estava muito nervoso. Quando a guarnição desembarcou foi sinalizada pela vítima que o ex-marido estava no quintal da casa. Foi realizado abordagem e na busca pessoal foi encontrado um revolver calibre 38 que foi preso em flagrante pelo crime de Porte Ilegal de Arma de Fogo e conduzido a Delegacia de Polícia.





Na noite de ontem (28), a equipe de policiais composta pelo Sargento Abílio, Soldados Eimar e Nóbrega foram informados pelo COPOM atenderem uma ocorrência de roubo com restrição de liberdade. A guarnição deslocou para o local, com apoio da equipe comandada pelo Sargento Uchoa e quando estavam realizando cerco já na DF-290 sentido Santa Maria a equipe deparou com o veiculo roubado na residência. Neste momento os suspeitos colidiram o veiculo em um ônibus do transporte coletivo e desceram com arma em punho e efetuando disparos contra a guarnição policial que conteve a injusta agressão.

Segundo as vítimas, os indivíduos agiram de forma violenta no momento do roubo. Com os mesmos foram apreendidos vários objetos que foram roubados da residência além de um revolver calibre 32 marca Colt que foi utilizado no crime. Um dos suspeitos já possuía várias passagens no Distrito Federal. Os indivíduos foram presos e autuados em flagrante pelo crime de Porte Ilegal de Arma de Fogo e Roubo.

Fonte: Soldado Gilmara - Copom 5º CPRM.

A Secretaria da Fazenda hoje (quinta-feira) recursos para os órgãos da administração pública estadual quitarem a folha salarial de outubro do funcionalismo público.


A Secretaria da Fazenda hoje (quinta-feira) recursos para os órgãos da administração pública estadual quitarem a folha salarial de outubro do funcionalismo público. Os salários dos servidores estarão disponíveis nas agências bancárias na sexta-feira (31). Não haverá expediente nas repartições públicas estaduais na sexta, por causa da transferência do feriado do servidor público, porém as agências bancárias funcionarão normalmente.

Comunicação Setorial – Sefaz

Copom Entornododf Mais um veículo recuperado pela Polícia Militar do Estado de Goiás em Luziânia.


Copom Entornododf
Mais um veículo recuperado pela Polícia Militar do Estado de Goiás em Luziânia.

Na tarde desta quarta-feira (29/10/2014), em patrulhamento de rotina pelo Setor Fumal em Luziânia a equipe policial deparou-se com uma Honda Biz vermelha abandonada na via pública.

Os meliantes perceberam a aproximação da radiopatrulha e abandonaram o veículo. Ao verificar a propriedade da motocicleta os militares conseguiram contato com a vítima que os informou que a moto foi roubada recentemente, não possuía seguro e ainda faltavam 48 prestações a serem pagas, o que deixou a vítima radiante, extremamente feliz e satisfeita com o trabalho dos milicianos.


Parabéns Cabo Marize do COPOM cujo esforço em encontrar a proprietária do veículo foi indispensável para o sucesso da diligência, parabéns Soldado Clóvis e Sodado Mendes por sua atenção e diligência em nome dos homens de bem.

"Mato que tem onça, macaco não desce do pau!" - Coronel PMGO RR Edson Costa Araújo.
Fonte: COPOM
Texto: A.G.D.N.
Imagens: Equipe Policial.
Chefe de Equipe: Sargento Gustavo.

Vanessa Grazziotin critica condenação de Protógenes Queiroz pelo STF



Vanessa Grazziotin critica condenação de Protógenes Queiroz pelo STF
Da Redação e Da Rádio Senado

A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) disse em Plenário, nesta quarta-feira (29), ser contrária à decisão do Supremo Tribunal Federal que condenou o deputado federal Protógenes Queiroz também do PCdoB, pelo crime de violação de sigilo funcional. Ele teria vazado dados da Operação Satiagraha para a imprensa, em 2008, quando era delegado da Polícia Federal.


Vanessa fez parte de um grupo de parlamentares que se reuniu com o presidente do STF, ministro Ricardo Lewandowski para tratar da sentença contra o deputado. Protógenes foi condenado a dois anos e meio de prisão, convertidos em prestação de serviços comunitários, e foi proibido de sair de casa nos fins de semana. Ele também perdeu o cargo na Polícia Federal, pagará multa e pode perder o mandato.

Para a senadora é inaceitável que essa decisão seja de apenas três ministros, a 2ª Turma do STF, e não do Pleno do Tribunal, que tem 11 membros. Ela conclamou o Senado a interpor um agravo contra a decisão do Supremo.

- Nós manifestamos a nossa discordância porque fere o princípio constitucional. Que façamos uma petição formal ao Supremo Tribunal Federal para que reveja essa decisão. O presidente [do STF] disse que, assim que chegar essa petição, será encaminhada imediatamente ao Pleno, para que o Pleno possa se manifestar.

FONTE:http://www12.senado.gov.br/noticias/materias/2014/10/29/vanessa-grazziotin-critica-condenacao-de-protogenes-queiroz-pelo-stf

terça-feira, 28 de outubro de 2014

O TSE e a descoberta do programa de fraude nas urnas eletrônicas

O TSE e a descoberta do programa de fraude nas urnas eletrônicas

Jornal GGN - Há menos de três meses, um jovem hacker recém formado pela Universidade de Brasília acessou o sistema das urnas eletrônicas no TSE e descobriu, entre 90 mil arquivos, umsoftware que possibilita a instalação de programas fraudados: o “Inserator CPT”. A ação foi planejada pela CMind (Comitê Multidisciplinar Independente), formado por especialistas em tecnologia.
A advogada Maria Aparecida Cortiz, que participa do grupo, articulou a estratégia dentro do Tribunal Superior Eleitoral, representando o PDT, depois que o presidente da Corte Dias Toffolli anunciou que não abriria edital para testes nas urnas das eleições 2014. “Não vai fazer teste? Então vamos por um hacker lá dentro para descobrir o que tem de errado”, disse em entrevista ao GGN.
Cortiz descobriu outra brecha no sistema: além do Inserator, o programa comandado pela empresa Módulo Security S/A – conforme relato do GGN a única proprietária do serviço por 13 anos com contratos irregulares – é transmitido de Brasília para os estados por meio da insegura rede da Internet.
As denúncias de irregularidades foram enviadas ao TSE em uma petição. Entretanto, a petição não virou processo e foi arquivada por um juiz da Secretaria de Informática. Além da omissão do próprio ministro Dias Toffoli, a advogada ainda denuncia o desaparecimento de quatro páginas do documento. “É o crime perfeito. O réu julga suas próprias ações”, conclui.
Leia a entrevista completa:
Procurador-geral Rodrigo Janot, a advogada Maria Cortiz e o ministro Dias Toffoli, durante cerimônia de lacre do software em setembro de 2014
GGN: Como seria fazer uma auditoria preventiva para evitar as fraudes eleitorais?
O problema do TSE é a concentração do poder. Para fazer uma auditoria, temos os limitadores que eles próprios nos impõem.
Uma auditoria no software é inócua, porque é muito cara, muito demorada e existem sempre as cotas do fundo. E a gente não conseguiria ter certeza que tudo o que a gente pediu seria implementado e que estaria sendo usado no dia da votação.
GGN: E o processo de auditoria feito em janeiro de 2013, investigando as licitações da Módulo Security S.A.?
Todas as licitações foram feitas para manter a Módulo. Isso é fato, notório, público, poraquelas consultas que eu fiz nos Diários Oficiais, que são documentos públicos, que todos os procedimentos foram feitos para manter a empresa Módulo lá dentro, no TSE. O que é a empresa Módulo? É responsável pela segurança do sistema. É responsável pelos SIS, um sistema de instalação de segurança, é o primeiro sistema que confirma as assinaturas para validar os programas que são colocados na urna.
O TSE, com a concentração de poderes, não deixa a gente fazer nada e a gente não tinha mais solução para tentar mudar esse sistema. Aí eu propus para o grupo, que é o CMind [Comitê Multidisciplinar Independente], em que o Pedro Rezende e o Diego Aranha também trabalham, e que a gente milita. Propus a eles que a gente colocasse um hacker dentro do TSE. Eu falei: consigam a pessoa, que eu vou ficar com ele lá dentro, dar as dicas, porque, embora a minha formação não seja técnica, estou lá há muitos anos, eu sei como funciona.
O Diego e o Pedro escolheram um menino chamado Gabriel Gaspar, que foi aluno deles na UNB. Em agosto, conseguiu ir. Por orientação, ele foi trilhando o mesmo caminho do Diego no código fonte. Diego Aranha é aquele técnico da UNB, professor que descobriu o desembaralhamento dos votos, que dava para identificar o eleitor. Então, o Diego orientou, disse o caminho, o que era importante.
A gente descobriu, no meio de 90 mil arquivos, um artefato (a gente chamou assim) no sistema de segurança, que é desenvolvido pela Módulo. Achamos que aquilo era importante, e fizemos todo um estudo. Para que ele serve? O ministro [Toffoli] assina um programa, manda para os outros ministros, Ministério Público e OAB assinarem, envia esse programa para os estados, e só poderia funcionar nas urnas esses que vieram de Brasília, concorda? Só que usando o "Inserator" podem ser instalados programas na urna, assinados por esse artefato. Ele está apto a validar programas não oficiais. Foi uma descoberta muito importante. Isso foi agora, dia 4 de setembro.
Em 2013, eu não sabia como que eles faziam, quando eu fiz o estudo da licitação da Módulo, sabia que a empresa estava usando alguma coisa, mas não o que era. Neste ano, nas eleições 2014, eu descobri como o programa foi utilizado, lá em Londrina, em 2012: com o Inserator. A gente descobriu o nome dele e onde ele estava: dentro do sistema de segurança, é um subsistema.
GGN: E o resultado disso?
Cópia da Petição enviada à OABA partir daí, fiz uma petição com o ministro Dias Toffoli, explicando que, além disso, que é gravíssimo, tem outras vulnerabilidades. Descobrimos outra coisa muito, muito ruim: a Justiça Eleitoral não está usando mais aquela rede super segura, que sempre disseram que nada tem conexão com a internet, não é?
Só que eu pedi para fazer um teste lá [no sistema de urnas do TSE] e eles toparam, mas não sabiam a minha intenção com esse teste, não sabiam que eu estava com um hacker. Eu pedi para fazer o teste questionando se um computador que gera mídia – a mídia é aquele pendrive que vai carregar a urna – pode estar conectado à internet. Pedi: quero que façam o teste, um computador conectado e um não conectado. Aí eles falaram: nós vamos fazer, mas não tem sinal nenhum, porque nós usamos a internet.
Então, os programas que estão vindo para os estados, que são assinados, criptografados, vêm via internet. Não tem mais a rede hiper super segura. Eles próprios pagaram uma fortuna para abrir a rede, e abandonaram, porque ela não é segura de jeito nenhum.
Olha a situação: o Inserator existe, está dentro do SIS, o SIS é instalado no computador da Justiça Eleitoral, o computador da Justiça Eleitoral está conectado à internet. A pessoa que conhece o Inserator puxa um programa da Internet, as pessoas não sabem de onde veio aquele programa, assina no teclado e coloca na urna. Que dificuldades tem isso?
O partido político, o fiscal, o juiz que estiver lá não percebe. Não dá para perceber a diferença de colocar um programa original de um fraudado. Porque a justiça eleitoral confessou que precisa da Internet para gerar mídia.
GGN: Qual foi a consequência da petição?
Tudo que entra na Justiça vira processo. A minha petição foi para o juiz auxiliar secretário da presidência, julgada com um parecer da secretaria de informática, e mandada para o arquivo. Ela não tinha capa, não tinha número, só tinha número de protocolo, não virou processo. Eles tinham que, de qualquer maneira, desaparecer com isso, eles não podiam colocar como visível para outras pessoas. Tanto é que, você como jornalista, não encontra porque não fizeram número, não fizeram processo. É só um número de protocolo qualquer. [Anexo o acompanhamento processual no TSE]
Qual seria o trâmite, de acordo com a resolução: apresentada a impugnação, é escolhido um relator, o relator leva para a mesa, para julgar. E esse julgamento iria passar na televisão, ia ser público. Eles não podiam deixar isso acontecer, de jeito nenhum.
Então, foi grampeada a petição, com o parecer da secretaria de informática. O juiz indeferiu, mandou arquivar.
Nós fomos atrás desse processo. O parecer tem nove páginas, mas só tem cinco lá, o resto está faltando. Ninguém sabe onde está esse parecer. A gente está aguardando, para ver se eles acham o resto.
GGN: Não consegui encontrar o contrato da Módulo, ela venceu a licitação para as eleições de 2014?
Venceu. Eles fizeram uma coisa totalmente direcionada. A Módulo participa do projeto base, então só ela ganha [a licitação].
GGN: Por que os outros concorrentes não teriam critérios técnicos?
São eles que criam os critérios técnicos. Para ganhar. Então, não tem chance, não tem como ganhar. A Módulo tem contrato com todos os órgãos do governo. Não é só um, são todos.
GGN: Como mandou para o TSE, você poderia mandar esses documentos ao MPF, à OAB, para articular melhor a sua petição?
Eu mandei para a OAB, porque ela poderia mexer com isso. Mas o presidente do Conselho Federal da OAB [Marcus Vinicius Furtado Coêlho] falou uma coisa que eu quase morri do coração. Falou que as urnas brasileiras são exportadas para o mundo inteiro. Primeiro, que não é "TSE Limitada" e muito menos "S.A.". E outra, nenhum país do mundo aceita essas urnas. Então, eu fiz a petição, com a minha obrigação de ofício como advogada, entreguei para ele com as irregularidades. Mas ele não tomou conhecimento, não.
GGN: As auditorias podem ser feitas por qualquer órgão?
A lei 9.504 só permite que analisem os programas o Ministério Público, a OAB e Partidos Políticos. Então, embora eu faça parte do CMid, eu tenho que fazer parte de um partido político. Tanto que já sou filiada há muitos anos, mas não sou ligada ao PDT, não tenho nenhuma vinculação, a não ser esse trabalho de ir lá e fazer a análise de códigos.
Especialistas discutem como hacker de 19 anos fraudou eleições no RJ, em 2012A Justiça Eleitoral, de quando em quando, publica o edital de que vão existir testes. O Diego participou de um teste nas urnas de 2012, desembaralhou os votos e descobriu quem votava em quem. Também estávamos juntos, porque ele não poderia falar [por não ter a autorização do TSE]. Então eu fiquei do lado dele, escutei [as conclusões] e passei para frente. Teve que ter toda uma estratégia.
Este ano, o ministro Toffoli disse que não ia fazer teste. Não vai fazer teste? Então vamos por um hacker lá dentro para descobrir o que tem de errado.
GGN: Legalmente falando, é possível?
A lei fala que o TSE tem que apresentar os códigos fonte para mim. Eu fui com base na lei. Só que eles não sabiam da capacidade do menino, se eles soubessem teriam bloqueado. Porque é muito, muito restrito. O PDT tem outros técnicos, mas um ficou fora, e eu sou advogada, normalmente eu não sento nas máquinas. Só que este ano a gente mudou de estratégia. Eu fui sozinha e levei o menino, que eles nem sabiam quem era. Eles achavam que ele era do PDT, e não da UNB.
GGN: Essa sua petição não foi a público?
Foi, está dando uma repercussão boa, porque eu falei dela na Universidade Federal da Bahia. O Pedro fez um site, eu fiz o debate na Bahia. Não é a mesma divulgação que Justiça eleitoral dizendo que nada é conectado à internet.
Se não fosse verdade, eu já teria respondido a milhares de processos pela Polícia Federal. Não tem como dizer que não está lá dentro, o programa está lá dentro. 
fonte>>>>

http://jornalggn.com.br/noticia/o-tse-e-a-descoberta-do-programa-de-fraude-nas-urnas-eletronicas

ADVOGADA DENUNCIA POSSÍVEL FRAUDE NAS URNAS ELETRÔNICAS


ADVOGADA DENUNCIA POSSÍVEL FRAUDE NAS URNAS ELETRÔNICAS



Descoberta foi feita por um jovem recém-formado pela UnB, que identificou uma forma de instalar programas fraudados dentro do sistema das urnas eletrônicas; segundo a advogada Maria Aparecida Cortiz, as denúncias de irregularidades foram enviadas ao TSE como petição, mas o caso não virou processo e foi arquivado; ela acusa o ministro Dias Toffoli de omissão e ainda o desaparecimento de quatro páginas do documento; "É o crime perfeito. O réu julga suas próprias ações", constata; leia entrevista ao Jornal GGN

24 DE OUTUBRO DE 2014 ÀS 15:56

247 – A dois dias do segundo turno das eleições, o Jornal GGN, do jornalista Luís Nassif, traz à tona a denúncia de uma advogada sobre a possibilidade de fraudar as urnas eletrônicas. A descoberta foi feita por um jovem hacker, recém-formado na Universidade de Brasília.

As denúncias de irregularidades foram levadas como uma petição ao TSE, segundo a advogada Maria Aparecida Cortiz, mas o caso não virou processo e foi arquivado por um juiz da Secretaria de Informática. Cortiz denuncia omissão do ministro presidente do tribunal, Dias Toffoli, e ainda o desaparecimento de quatro páginas do documento.

Leia abaixo a introdução da matéria do portal GGN e aqui a íntegra da entrevista da advogado.

O TSE e a descoberta do programa de fraude nas urnas eletrônicas

Jornal GGN - Há menos de três meses, um jovem hacker recém formado pela Universidade de Brasília acessou o sistema das urnas eletrônicas no TSE e descobriu, entre 90 mil arquivos, um software que possibilita a instalação de programas fraudados: o "Inserator CPT". A ação foi planejada pela CMind (Comitê Multidisciplinar Independente), formado por especialistas em tecnologia.

A advogada Maria Aparecida Cortiz, que participa do grupo, articulou a estratégia dentro do Tribunal Superior Eleitoral, representando o PDT, depois que o presidente da Corte Dias Toffolli anunciou que não abriria edital para testes nas urnas das eleições 2014. "Não vai fazer teste? Então vamos por um hacker lá dentro para descobrir o que tem de errado", disse em entrevista ao GGN.

Cortiz descobriu outra brecha no sistema: além do Inserator, o programa comandado pela empresa Módulo Security S/A – conforme relato do GGN a única proprietária do serviço por 13 anos com contratos irregulares – é transmitido de Brasília para os estados por meio da insegura rede da Internet.

As denúncias de irregularidades foram enviadas ao TSE em uma petição. Entretanto, a petição não virou processo e foi arquivada por um juiz da Secretaria de Informática. Além da omissão do próprio ministro Dias Toffoli, a advogada ainda denuncia o desaparecimento de quatro páginas do documento. "É o crime perfeito. O réu julga suas próprias ações", conclui.

http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/158170/Advogada-denuncia-poss%C3%ADvel-fraude-nas-urnas-eletr%C3%B4nicas.htm

COLEGIO MILITAR DISPONIBILIZA VAGAS EM GOIÁS***


Vagas nos Colégios Militares.


VEJAM O EDITAL:

Estado de Goiás
Secretaria de Estado da Segurança Pública e Justiça
Polícia Militar
Comando de Ensino Policial Militar
Seção de Ensino Civil - CEPM/2
EDITAL Nº 003/2014-CEPM
EDITA AS NORMAS DO CONCURSO PARA INGRESSO DE NOVOS ALUNOS NAS UNIDADES DOS COLÉGIOS DA POLÍCIA MILITAR DE GOIÁS – CPMG
ENSINOS FUNDAMENTAL E MÉDIO
Art. 1º. O presente Edital regulamenta as normas para as inscrições, seleção e ingresso de alunos nos Colégios da Polícia Militar de Goiás no ano de 2015, visando o preenchimento de 4.082 (quatro mil e oitenta e duas) vagasoferecidas nas Unidades:
 Colégio da Polícia Militar de Goiás – Hugo de Carvalho Ramos (Goiânia)
 Colégio da Polícia Militar de Goiás – Polivalente Modelo Vasco dos Reis (Goiânia)
 Colégio da Polícia Militar de Goiás – Ayrton Senna (Goiânia)
 Colégio da Polícia Militar de Goiás – Dr. Cézar Toledo (Anápolis)
 Colégio da Polícia Militar de Goiás – Dionária Rocha (Itumbiara)
 Colégio da Polícia Militar de Goiás – Carlos Cunha Filho (Rio Verde)
 Colégio da Polícia Militar de Goiás – Tomaz Martins da Cunha (Porangatu)
 Colégio da Polícia Militar de Goiás – Polivalente Gabriel Issa (Anápolis)
 Colégio da Polícia Militar de Goiás – Dr. Pedro Ludovico (Quirinópolis)
 Colégio da Polícia Militar de Goiás – Professor João Augusto Perillo (Cidade de Goiás)
 Colégio da Polícia Militar de Goiás – Manoel Vilaverde (Inhumas)
 Colégio da Polícia Militar de Goiás – Fernando Pessoa (Valparaíso)
 Colégio da Polícia Militar de Goiás – José de Alencar (Novo Gama)
 Colégio da Polícia Militar de Goiás – Nestório Ribeiro (Jataí)
 Colégio da Polícia Militar de Goiás – José Carrilho (Goianésia)
 Colégio da Polícia Militar de Goiás – Maria Tereza Garcia Neta Bento (Jussara)
 Colégio da Polícia Militar de Goiás – Palmeiras (Palmeiras de Goiás).
§ 1º – O período de inscrição para os interessados será de 29 de outubro de 2014 a 14 de novembro de 2014, e o sorteio das vagas no dia 17 de novembro de 2014, às 09h00min. Os exames de Avaliação de Conhecimento para seleção nos Colégios da Polícia militar de Goiás, unidades da Capital serão realizados dia 23 de novembro de 2014. Em local e horário a definir. As matrículas dos sorteados e aprovados no processo seletivo serão
realizadas nos dias 5, 6, 7 e 8 de janeiro de 2015 (no mesmo CPMG em que fizera a inscrição).
§ 2º – As vagas previstas serão distribuídas da seguinte forma:
a) Nas UNIDADES DA CAPITAL serão: 80% (oitenta por cento) do total de vagas por sorteio e 20% do total de vagas por avaliação de conhecimento;
b) Em ambos os casos 50% (cinquenta por cento) do número de vagas serão concorridas entre os dependentes legais de militares e a outra parte para os dependentes do público civil, conforme edital.
c) Nas demais unidades do Estado serão: 50% (cinquenta por cento) do número de vagas serão concorridos por dependentes legais de militares e 50% (cinquenta por cento) por dependentes do público civil, todas as vagas serão preenchidas pelo critério de sorteio.
CPMG – Hugo de Carvalho Ramos (Goiânia)
SÉRIE
TURNO
Nº VAGAS
Sorteio de Vagas
Avaliação de Conhecimento
Dependente Militar
Dependente Civil
Dependente Militar
Dependente Civil
6°Ano – Ens. Fundamental
Vespertino
70----28----28---7---7
1ª Série – Ens. Médio-----------------Noturno
70--28--28--7--7
TOTAL 140 ---56---56---14---14

CPMG – Polivalente Modelo Vasco dos Reis (Goiânia)
CPMG – Ayrton Senna (Goiânia)
CPMG – Dr. Cezar Toledo (Anápolis)
CPMG – Dionária Rocha (Itumbiara)
CPMG – Carlos Cunha Filho (Rio Verde)
SÉRIE
TURNO
Nº VAGAS
Sorteio de Vagas
Avaliação de Conhecimento
Dependente Militar
Dependente Civil
Dependente Militar
Dependente Civil
6° Ano – Ens. Fundamental
Vespertino
7º Ano – Ens. Fundamental
Vespertino
8º Ano – Ens. Fundamental
Vespertino
SÉRIE
TURNO
Nº VAGAS
Sorteio de Vagas
Avaliação de Conhecimento
Dependente Militar
Dependente Civil
Dependente Militar
Dependente Civil
6° Ano – Ens. Fundamental
Vespertino
140
56
56
14
14
1ª Série – Ens. Médio
Noturno
160
64
64
16
16
2ª Série – Ens. Médio
Noturno
40
16
16
4
4
TOTAL
340
136
136
34
34
SÉRIE
TURNO
Nº VAGAS
Dependente Militar
Dependente Civil
6°Ano – Ens. Fundamental
Vespertino
120
60
60
1ª Série – Ens. Médio
Noturno
150
75
75
TOTAL
270
135
135
SÉRIE
TURNO
Nº VAGAS
Dependente Militar
Dependente Civil
6°Ano – Ens. Fundamental
Vespertino
272
136
136
7º Ano – Ens. Fundamental
Vespertino
14
7
7
9º Ano – Ens. Fundamental
Vespertino
30
15
15
1ª Série – Ens. Médio
Matutino
14
7
7
2ª Série – Ens. Médio
Matutino
8
4
4
3ª Série – Ens. Médio
Matutino
6
3
3
TOTAL
344
172
172
CPMG – Tomaz Martins da Cunha (Porangatu)
CPMG – Polivalente Gabriel Issa (Anápolis)
CPMG – Dr. Pedro Ludovico (Quirinópolis)
CPMG – Professor João Augusto Perillo (Cidade de Goiás)
CPMG – Manoel Vilaverde (Inhumas)
CPMG – Fernando Pessoa (Valparaíso)
CPMG – José de Alencar (Novo Gama)
CPMG – Nestório Ribeiro (Jataí)
SÉRIE
TURNO
Nº VAGAS
Dependente Militar
Dependente Civil
6°Ano – Ens. Fundamental
Vespertino
30
15
15
TOTAL
30
15
15
SÉRIE
TURNO
Nº VAGAS
Dependente Militar
Dependente Civil
6°Ano – Ens. Fundamental
Matutino
70
35
35
1ª Série – Ens. Médio
Notur,no
36
18
18
2ª Série – Ens. Médio
Noturno
18
9
9
3ª Série – Ens. Médio
Noturno
18
9
9
TOTAL
142
71
71
SÉRIE
TURNO
Nº VAGAS
Dependente Militar
Dependente Civil
6°Ano – Ens. Fundamental
Vespertino
70
35
35
TOTAL
70
35
35
SÉRIE
TURNO
Nº VAGAS
Dependente Militar
Dependente Civil
6°Ano – Ens. Fundamental
Vespertino
50
25
25
TOTAL
50
25
25
SÉRIE
TURNO
Nº VAGAS
Dependente Militar
Dependente Civil
6°Ano – Ens. Fundamental
Vespertino
30
15
15
TOTAL
30
15
15
SÉRIE
TURNO
Nº VAGAS
Dependente Militar
Dependente Civil
6°Ano – Ens. Fundamental
Vespertino
106
53
53
1ª Série – Ens. Médio
Matutino
152
76
76
1ª Série – Ens. Médio
Vespertino
76
38
38
3ª Série – Ens. Médio
Vespertino
18
9
9
1ª Série – Ens. Médio
Noturno
152
76
76
2ª Série – Ens. Médio
Noturno
78
39
39
3ª Série – Ens. Médio
Noturno
70
35
35
TOTAL
652
326
326
SÉRIE
TURNO
Nº VAGAS
Dependente Militar
Dependente Civil
6°Ano – Ens. Fundamental
Vespertino
70
35
35
TOTAL
70
35
35
SÉRIE
TURNO
Nº VAGAS
Dependente Militar
Dependente Civil
6°Ano – Ens. Fundamental
Vespertino
100
50
50
TOTAL
100
50
50
SÉRIE
TURNO
Nº VAGAS
Dependente Militar
Dependente Civil
6°Ano – Ens. Fundamental
Vespertino
114
57
57
1ª Série – Ens. Médio
Matutino
38
19
19
TOTAL
152
76
76
CPMG – José Carrilho (Goianésia)
CPMG – Maria Tereza Garcia Neta Bento (Jussara)
CPMG – Palmeiras (Palmeiras de Goiás)
I – DA INSCRIÇÃO
Art. 2º. As inscrições serão feitas de segunda a sexta-feira, no horário das 08h00min às 17h00min, nas seguintes Unidades do Colégio da Polícia Militar de Goiás: Goiânia: CPMG – Hugo de Carvalho Ramos, Endereço: Avenida E, QD. B-11, nº 600, Jardim Goiás; CPMG – Polivalente Modelo Vasco dos Reis, Rua T-48 esquina com Avenida Mutirão, Setor Oeste; CPMG – Ayrton Senna, Rua JC-10 esquina com JC-37, Jardim Curitiba I. Anápolis: CPMG – Dr. Cézar Toledo, Avenida Monteiro Lobato, QD. 2 S/N, Bairro Alexandrina; CPMG – Polivalente Gabriel Issa, Rua Engenheiro Portela, nº 1, Bairro Nossa Senhora D’abadia; Itumbiara: CPMG – Dionária Rocha, Avenida Tabelião Bartolomeu Dias da Rocha, nº 195, Bairro Planalto; Rio Verde: CPMG – Carlos Cunha Filho, Avenida Presidente Vargas, S/Nº, Setor Industrial;
SÉRIE
TURNO
Nº VAGAS
Dependente Militar
Dependente Civil
6°Ano – Ens. Fundamental
Vespertino
160
80
80
1ª Série – Ens. Médio
Matutino
80
40
40
1ª Série – Ens. Médio
Noturno
80
40
40
2ª Série – Ens. Médio
Noturno
80
40
40
3ª Série – Ens. Médio
Noturno
80
40
40
TOTAL
480
240
240
SÉRIE
TURNO
Nº VAGAS
Dependente Militar
Dependente Civil
6°Ano – Ens. Fundamental
Matutino
60
30
30
6°Ano – Ens. Fundamental
Vespertino
60
30
30
7°Ano – Ens. Fundamental
Vespertino
30
15
15
8°Ano – Ens. Fundamental
Vespertino
30
15
15
9°Ano – Ens. Fundamental
Vespertino
30
15
15
1ª Série – Ens. Médio
Vespertino
30
15
15
TOTAL
240
120
120
SÉRIE
TURNO
Nº VAGAS
Dependente Militar
Dependente Civil
6°Ano – Ens. Fundamental
Vespertino
80
40
40
7º Ano – Ens. Médio
Vespertino
80
40
40
8º Ano – Ens. Médio
Vespertino
40
20
20
9º Ano – Ens. Fundamental
Vespertino
12
6
6
1ª Série – Ens. Médio
Matutino
200
100
100
2ª Série – Ens. Médio
Matutino
22
11
11
1ª Série – Ens. Médio
Vespertino
44
22
22
2ª Série – Ens. Médio
Vespertino
38
19
19
3ª Série – Ens. Médio
Vespertino
14
7
7
1ª Série – Ens. Médio
Noturno
120
60
60
2ª Série – Ens. Médio
Noturno
54
27
27
3ª Série – Ens. Médio
Noturno
58
29
29
TOTAL
762
381
381
Porangatu: CPMG – Tomaz Martins da Cunha, Rua 25 entre Rua 1 e 2, Setor Universitário; Quirinópolis: CPMG – Dr. Pedro Ludovico, Avenida Lázaro Xavier, nº 108, Setor Central; Cidade de Goiás: CPMG – Professor João Augusto Perillo, Rua Marechal Abrantes, S/Nº, Setor João Francisco; Inhumas: CPMG – Manoel Vilaverde, Rua Goiás, QD. 16 e 17, S/Nº, Lotes 1-16, Vila Lucimar; Valparaíso de Goiás: CPMG – Fernando Pessoa, Praia Dos Amores II Etapa Rua JK 59 - Jardim Céu Azul;
Novo Gama:
CPMG - José de Alencar, Quadra 22, Rua Primo com Luna Vargas, Setor Lunabel 3A;
Jataí:
CPMG – Nestório Ribeiro, Rua José Geda, nº 56, Setor Central;
Goianésia:
CPMG – José Carrilho, Rua 27, nº 284, Setor Central;
Jussara:
CPMG – Maria Tereza Garcia Neta Bento, Rua Josias Teixeira Lobo, Setor Morada Nova;
Palmeiras de Goiás:
CPMG – Palmeiras, Rua São João, S/Nº, Bairro São João;
Art. 3º. Cada candidato poderá se inscrever somente uma vez, ficando vedada a inscrição em duas ou mais Unidades do CPMG, sob pena de ser desclassificado.
Art. 4º. Serão exigidos os seguintes requisitos para a inscrição do candidato:
I – Ser brasileiro, ou, se estrangeiro, estar com permanência regular no Brasil;
II – Fornecer cópia da certidão de nascimento ou carteira de identidade;
III – Fornecer cópia da carteira de identidade do responsável;
IV – Declaração Escolar que está cursando a série anterior à pretendida;
V – Aos candidatos com idade de 14 a 16 anos que pleitearem vaga no turno noturno, apresentar comprovação de trabalho (carteira de trabalho) diurno na condição de aprendiz, que comprove carga horária superior a 04 horas diárias;
VI – Aos candidatos com idade de 16 a 18 anos, que pleitearem vaga no turno noturno, apresentar comprovação documental de trabalho (carteira de trabalho), ou declaração subscrita pelo adolescente e seus pais ou responsáveis, que conste ser trabalhador, devendo conter nome e endereço do empregador e horário de trabalho diurno.
VII – O horário previsto para as aulas serão:
- Matutino – 07h00min às 12h15min (6 aulas de 50 min cada, com intervalo de 15 min.);
- Vespertino – 13h00min às 18h15min (6 aulas de 50 min cada, com intervalo de 15 min.);
- Noturno – 19h00min às 22h40min (5 aulas de 40 min cada, com intervalo de 15 min.).
VIII – Os alunos que moram em região de Zona Rural e que dependem do transporte da Prefeitura da localidade, estes não terão facultados seus horários de entrada e saída. Devendo, portanto cumprir o horário de entrada e saída em vigor no CPMG o qual deseja concorrer à vaga.
IX – O CPMG é uma unidade que trabalha com o processo de inclusão social, portanto não serão limitadas vagas para portadores de necessidades especiais, estes farão inscrição e concorrerão as vagas por sorteio assim como todos os demais inscritos.
Parágrafo Único – As vagas estabelecidas para dependentes de militares são destinadas aos servidores militares estaduais (Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás), devendo a cópia da identidade funcional do responsável, ser apresentada no ato da inscrição.
II – DO SORTEIO
Art. 5º. O sorteio das vagas terá validade exclusivamente para o preenchimento das 3.944 (Três mil e novecentas e quarenta e quatro) vagas previstas para o ano letivo de 2015 existentes nas Unidades dos Colégios da Polícia Militar de Goiás, de acordo com as orientações do presente Edital.
Parágrafo Único – O candidato sorteado para uma série perderá essa vaga automaticamente se ficar reprovado na série anterior à pleiteada e não terá direito a vaga da série da reprovação.
Art. 6º. A 3ª via da ficha de inscrição será depositada no momento da inscrição, pelo próprio candidato ou pelo seu responsável, em uma URNA lacrada, correspondente à série pleiteada. Se tiver interesse o candidato inscrito poderá rubricar o lacre da urna. No dia do sorteio as referidas fichas serão sorteadas em uma reunião pública.
§ 1º – O sorteio será conduzido pelo Comandante e Diretor da Unidade do CPMG, devendo ser realizado separadamente para cada série que foi oferecida a vaga, na presença dos pais dos candidatos, dos membros do Conselho Escolar e de representantes da Sociedade Civil.
§ 2º – Esse sorteio se dará na sede do CPMG em que o candidato se inscreveu, iniciando-se às 09h00min do dia 17 de novembro de 2014.
§ 3º – São locais do sorteio:
Goiânia: CPMG – Hugo de Carvalho Ramos, Endereço: Avenida E, QD. B-11, nº 600, Jardim Goiás; CPMG – Polivalente Modelo Vasco dos Reis, Rua T-48 esquina com Avenida Mutirão, Setor Oeste; CPMG – Ayrton Senna, Rua JC-10 esquina com JC-37, Jardim Curitiba I. Anápolis: CPMG – Dr. Cézar Toledo, Avenida Monteiro Lobato, QD. 2 S/N, Bairro Alexandrina; CPMG – Polivalente Gabriel Issa, Rua Engenheiro Portela, nº 1, Bairro Nossa Senhora D’abadia; Itumbiara: CPMG – Dionária Rocha, Avenida Tabelião Bartolomeu Dias da Rocha, nº 195, Bairro Planalto; Rio Verde:
CPMG – Carlos Cunha Filho, Avenida Presidente Vargas, S/Nº, Setor Industrial; Porangatu: CPMG – Tomaz Martins da Cunha, Rua 25 entre Rua 1 e 2, Setor Universitário; Quirinópolis: CPMG – Dr. Pedro Ludovico, Avenida Lázaro Xavier, nº 108, Setor Central; Cidade de Goiás: CPMG – Professor João Augusto Perillo, Rua Marechal Abrantes, S/Nº, Setor João Francisco; Inhumas: CPMG – Manoel Vilaverde, Rua Goiás, QD. 16 e 17, S/Nº, Lotes 1-16, Vila Lucimar; Valparaíso de Goiás: CPMG – Fernando Pessoa, Praia Dos Amores II Etapa Rua JK 59 - Jardim Céu Azul;
Novo Gama:
CPMG - José de Alencar, Quadra 22, Rua Primo com Luna Vargas, Setor Lunabel 3A;
Jataí:
CPMG – Nestório Ribeiro, Rua José Geda, nº 56, Setor Central;
Goianésia:
CPMG – José Carrilho, Rua 27, nº 284, Setor Central;
Jussara:
CPMG – Maria Tereza Garcia Neta Bento, Rua Josias Teixeira Lobo, Setor Morada Nova;
Palmeiras de Goiás:
CPMG – Palmeiras, Rua São João, S/Nº, Bairro São João;
Art. 7º. Todos os candidatos regularmente inscritos concorrerão ao sorteio das vagas, independente da sua presença ou da presença de seus responsáveis, durante o evento.
Art. 8º. A lista dos candidatos sorteados será divulgada após a sua realização, ficando afixada na Unidade do sorteio, e sítios eletrônicos para conhecimento dos interessados.
Parágrafo Único: Em hipótese alguma, serão repassadas informações sobre sorteados via telefone.
III – DA COMISSÃO ENCARREGADA DO SORTEIO
Art. 9º. Será constituída uma Comissão para coordenação do processo de sorteio, composta por Policiais Militares designados pelo Comando de Ensino da PMGO.
§ 1º – No ato do sorteio, para cada série sorteada serão convidados para acompanhar o processo, dois pais que não estiverem pleiteando vagas para aquela série; na ausência de pais neutros (de outras séries), serão convidados professores ou integrantes do Conselho Escolar.
§ 2º – Depois de realizado o sorteio, os Comandantes e Diretores do CPMG deverão lavrar Ata em livro próprio, colhendo assinatura de todos os envolvidos no processo.
IV – DA AVALIAÇÃO DE CONHECIMENTO
Art. 10. A Avaliação de Conhecimento proceder-se-a da seguinte forma:
a) A avaliação de Conhecimento terá validade exclusiva para o preenchimento de 138 (cento e trinta e oito) vagas, distribuídas nas unidades da capital;
b) Somente os candidatos inscritos durante o período de inscrições, conforme o §1º do artigo 1º deste edital, e não sorteados, poderão participar da Avaliação de Conhecimento.
c) Após a realização do sorteio, o candidato não sorteado deverá procurar a Unidade do CPMG em que se inscreveu, até o dia 20 de novembro de 2014, para confirmar a participação na Avaliação de Conhecimento.
d) O candidato que não confirmar sua inscrição junto ao CPMG, ficará impedido de realizar a certame.
e) Os locais e horários de realização do certame serão divulgados dia 21 de novembro através dos meios disponíveis (nos próprios CPMG, sites dos CPMG, site da PMGO e redes sociais das Unidades);
f) Em hipótese alguma serão repassados estes dados via telefone.
g) As características do certame, tais como: disciplinas, ementas, quantidades de questões e demais dados estão disponíveis no anexo I deste edital.
IV – DA MATRÍCULA
Art. 11. São condições para matrícula de novos alunos nas diversas séries do Ensino Fundamental e Médio do CPMG:
I – Ser sorteado para a série pretendida, dentro do número de vagas existentes;
II – Apresentar o documento que comprove ter concluído a série anterior à que se pleiteia no certame.
§ 1º – A matrícula se concretizará nas datas constantes neste edital, não sendo possível realização das mesmas em outro período.
§ 2º – O processo de matrícula somente será efetivado após a entrega do documento próprio (Declaração de Transferência ou Histórico Escolar do aluno), expedido pelo estabelecimento de ensino que se encontre com funcionamento regular perante o Conselho Estadual de Educação.
§ 3º – Não será deferida matrícula no turno noturno de menor de 14 anos.
§ 4º – No ato da matrícula o responsável assinará o Termo de Aceitação das condições elencadas no Regimento Interno do CPMG.
VII – DISPOSIÇÕES FINAIS
Art. 12. Fica reservado para os dependentes legais dos Servidores Militares do Estado de Goiás 50% (cinquenta por cento) do total das vagas existentes e os outros 50% (cinquenta por cento) fica destinado aos filhos de civis, para cada série do Ensino Fundamental e Médio, a serem preenchidas nos termos deste Edital.
Paragrafo Único: Para as unidades da Capital a distribuição de vagas obedece o seguinte critério: 80% (oitenta por cento) do total de vagas será por sorteio, 20% do total de vagas será por avaliação de conhecimento, em ambos os casos metade do número de vagas será concorrido entre os dependentes legais de militares e a outra parte para os dependentes do público civil, conforme termo de ajunte de conduta entre o Ministério Público de Goiás e o Comando de Ensino policial Militar.
Art. 13. No caso de surgimento de mais vagas, até a data do certame, além da previsão constante deste Edital, estas serão comunicadas no ato do sorteio, para o imediato preenchimento.
Art. 14. Depois de matriculados os candidatos sorteados, caso surja novas vagas, o Comandante e Diretor do CPMG adotará o disposto no Art. 68, § 2º, do Regimento Escolar do CPMG:
“Art. 68, § 2º – Após a realização do processo seletivo ou sorteio para o ingresso do aluno da Unidade Escolar, o Comandante e Diretor do CPMG poderá autorizar novas matrículas por transferência de escolas públicas e/ou privadas, mediante requerimento do interessado, desde que haja vacância nas turmas por reestruturação, desistência, abandono, evasão ou abertura de novas turmas”.
GRIFO NOSSO
Art. 15. O Comandante e Diretor de cada CPMG deverá previamente encaminhar convite à imprensa local, Ministério Público, Conselho Tutelar, Associação de Pais e Mestres e Secretaria da Educação para acompanhar a realização do sorteio, sendo que o não comparecimento de representantes desses órgãos não impedirá a sua realização.
Art. 16. A inscrição do candidato importará no conhecimento das presentes instruções e na aceitação das condições estabelecidas no presente Edital.
Art. 17. Após o inicio do ano letivo, o aluno deverá adquirir o uniforme do CPMG, composto dos seguintes itens:
I – Calça (masculino) / saia-calça e/ou calça (feminino);
II – Camisa com divisas, Bandeira do Estado e Brasão do CPMG;
III – Camiseta bege com mangas curtas;
IV – Gorro sem pala;
V – Cinto marrom de nylon, com fivela do CPMG;
VI – Sapato social preto (masculino com cadarço);
VII – Meia social na cor preta;
VIII – Bermuda marrom para educação física;
IX – Tênis de cor preta, sem detalhes;
X – Meias soquete na cor branca, para educação física;
XI – Agasalho (blusa e calça em tactel marrom e bege);
XII – Plaqueta com o nome do aluno.
§ 1º Fica o Comandante e Diretor de cada unidade do CPMG, com o apoio do serviço social de cada escola responsável pela seleção de alunos sorteados/aprovados que não tiverem condições de aquisição do uniforme para aplicarem a reserva prevista no TCTP – 009/12.
§ 2º O CPMG adota uma Agenda Escolar personalizada, a qual será disponibilizada após iniciar o ano letivo. Na Agenda Escolar os pais ou responsáveis obterão todas as informações relativas ao Regimento Interno, Regulamento Disciplinar, Regulamento de Uniformes, Regulamento de Continências, bem como às Diretrizes Gerais de Ação das Unidades do CPMG.
Art. 18. Os pais ou responsáveis dos alunos a serem matriculados ficam desde já cientes de que o Colégio da Polícia Militar de Goiás adota o sistema de Contribuição Comunitária Voluntária, sugerida pela Associação de Pais e Mestres e aprovada no Termo de Cooperação Técnico Pedagógica (TCTP – 009/12), em sua cláusula sétima, também aprovada pelo Conselho Escolar da respectiva Unidade, a qual foi dividida em 12 (doze) contribuições, recolhidas mensalmente, conforme o interesse dos pais ou responsáveis em sua adesão.
Parágrafo Único. O valor da Contribuição Comunitária Voluntária é sugerida anualmente pela Associação de Pais e Mestres e homologado por ato do Comandante e Diretor do CPMG, mediante aprovação do Conselho Escolar de cada Unidade, conforme preceitua a cláusula estimado Termo de Cooperação Técnico Pedagógica (TCTP – 009/12) e regulamentado pelo Regimento Interno do CPMG.
Art. 19. O valor recebido será aplicado em benfeitorias e aquisição de recursos didáticos para o respectivo CPMG, cuja prestação de contas será submetida à análise e aprovação do Conselho Escolar da Unidade, nos termos das normas vigentes.
Art. 20. Os Comandantes e Diretores do CPMG deverão divulgar o presente Edital, valendo-se dos meios de comunicação disponíveis.
Art. 21. Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão de Coordenação do Sorteio ou pelo Comandante de Ensino da PMGO.
Art. 22. Este Edital entrará em vigor, na data de sua publicação em DOEPM.
CEPM, em Goiânia-GO, 24 de setembro de 2014.
ORIGINAL ASSINADO E ARQUIVADO NESTE CEPM
JÚLIO CÉSAR MOTA FERNANDES - CORONEL PM
Comandante de Ensino Policial Militar
Anexo I
A avaliação de conhecimento será composta por 40 (quarenta) questões, de múltipla escolha, compreendida nas disciplinas de Língua Portuguesa, Matemática e Conhecimentos gerais, distribuídas da seguinte forma:
a) 10 (dez) questões de Língua Portuguesa
b) 10 (dez) questões de Matemática
c) 20 (vinte) de Conhecimentos Gerais
Será classificado o aluno que obter o maior número de acertos, havendo empate, os critérios de desempate serão:
a) O candidato mais velho;
b) Maior número de acertos na disciplina de Língua Portuguesa;
c) Maior número de acertos na disciplina de Matemática;
d) Maior número de acertos em Conhecimentos Gerais;
As provas terão duração de 4 (quatro) horas, em local e horários definidos posteriormente, sendo a saída do candidato do local de provas autorizada apenas após 2h30min (duas horas e trinta minutos) após o início do certame;
Durante a realização das provas não serão permitidos o ingresso ao local de provas de alunos portando qualquer tipo de aparelhos eletrônicos, relógios ou material de consulta, sendo o aluno flagrado com qualquer destes materiais desclassificado automaticamente;
Em hipótese alguma haverá segunda chamada desta avaliação, ou aplicação em data ou horário diferenciado.
É imprescindível a confirmação de inscrição dos alunos que não forem sorteados para a realização desta etapa, ficando impedido de realizar a prova os candidatos que não confirmarem sua inscrição conforme edital;
Conteúdo Programático - 6º ano do Ensino Fundamental
Língua Portuguesa
• O alfabeto, a ordem alfabética, o verbete, os sentidos dos termos, as abreviaturas.
• Processos de formação de palavras: derivação e composição (noções gerais).
• Substantivo, adjetivo e verbo.
• Sinônimos e antônimos.
• Derivação de palavras (prefixação e sufixação).
• Ortografia: uso de X, SC, SS, Z, RR, Ç, S.
• Palavras da mesma família etimológica.
• Regras básicas de acentuação gráfica.
• Recursos expressivos do poema.
• Polissemia.
• Acentuação gráfica de palavras.
• Pontuação.
Matemática
• Sistema de numeração decimal.
• Comparação de numerais indo-arábicos com numerais utilizados na Antiguidade.
• Composição e decomposição.
• Multiplicação.
• Propriedade distributiva da multiplicação.
• Classes e ordens do sistema de numeração decimal.
• Arredondamento de dados.
• Antecessor e sucessor.
• Uso de radicais gregos na Geometria.
• Poliedro e polígono.
• Diagonais do polígono.
• Explorar os polígonos das faces dos poliedros.
• Ideias da divisão.
• Algoritmo do processo longo para a divisão.
• Exploração dos números decimais como extensão do sistema de numeração decimal.
• Composição e decomposição de números decimais.
• Leitura e escrita de números decimais.
• Localização de números racionais na reta numérica.
• Relação entre as diferentes representações de um número racional: decimal, fracionária e porcentagem.
• Estratégias de cálculo mental com porcentagem.
• Medidas de comprimento.
• Roteiro e itinerário.
• A rigidez do triângulo.
• Classificação dos triângulos.
• Condição de existência de um triângulo.
• Expressões numéricas.
• Perímetro de figuras planas.
• Expressões numéricas (uso de parênteses).
• Propriedade distributiva da multiplicação em relação à adição e à subtração.
• Relações: ”múltiplo de”; “divisor de”; “é divisível por”.
• Números primos.
• Composição e decomposição de figuras.
• Representação geométrica de múltiplos e divisores.
• Fração como relação parte/todo.
• Frações em quantidades discretas e contínuas.
• Divisão com quociente decimal.
• Noção de média.
• Múltiplos.
• Divisores.
• Árvore de fatores.
• M.D.C. pelo conjunto de divisores.
• M.M.C. pelo conjunto de múltiplos.
• Equivalência de áreas.
• Frações equivalentes
• Classes de equivalência.
• Comparação de frações.
• Adição e subtração de frações com o mesmo denominador.
História
 História de Goiás.
 Espaço territorial goiano.
 Sociedade mineradora.
 A mulher e a mineração.
 Atividades econômicas do Estado de Goiás.
 Primeira definição territorial brasileira.
 Nação.
 Bandeirantes.
 Mão de obra indígena.
 Mapas.
 Ocupação territorial brasileira.
 Quilombos.
Geografia
• Cultura e diversidade.
• Relações de poder.
• Trabalho e sociedade.
• Consumo e sociedade.
• Leitura cartográfica.
• Cartografia e representação.
• Localização.
• Evolução tecnológica e ambiência.
• Ocupação e ambiente.
• Aspectos físicos da paisagem.
• Natureza e degradação ambiental.
Ciências
• Sistema Solar.
• Terra.
• Atmosfera
 Meio Ambiente.
• Ecossistema.
• Fenômenos naturais e utilização no cotidiano.
 Células.
• Sistemas do corpo humano: respiratório, circulatório, nervoso, locomotor e reprodutor
Conteúdo Programático - 7º ano do Ensino Fundamental
Língua Portuguesa
• Onomatopeias: recurso da língua.
• Sílaba tônica e sílaba átona (recolha de noções): proparoxítonas, paroxítonas e oxítonas.
• Acentuação das proparoxítonas
• A classificação das palavras na Língua Portuguesa (classes de palavras: substantivo e verbo).
• Substantivo e artigo (flexões de gênero e número).
• Adjetivo (flexões de gênero e número).
• Ortografia de palavras cognatas e com sufi xo-ês/-esa.
• Advérbio (conceito, formação, usos).
• Locução adverbial.
• Pronomes (subclasses e características).
• Numerais (subclasses e características).
• Acentuação das paroxítonas.
• Ditongo e hiato.
• Preposições e locuções prepositivas.
• A palavra a: artigo, pronome pessoal, preposição.
• Conjunção (conceito, funções e sentido).
• Frase, oração e período.
• Ortografia: uso de mas, mais, más.
• Sintaxe: sujeito e predicado.
• Concordância verbal: noções gerais.
• Concordância das palavras meio, anexo, incluso, mesmo, próprio, só.
• Gêneros textuais: poema, narrativa ficcional em prosa, autobiografia, narrativa fantástica, narrativa de humor, biografia, história em quadrinhos, relato histórico e notícia de jornal, conto de fadas e paródia, teatro, entrevista, carta, e-mail, propaganda, poema, fábula.
Matemática
• Sistemas de numeração na Antiguidade: egípcio, babilônio, romano, chinês e maia.
• Principais características de um sistema de numeração.
• Elementos e cálculos da potenciação: base, expoente, potência.
• Classes e ordens no sistema de numeração decimal.
• Conceito de número natural.
• Multiplicação e divisão por 10, 100 e 1.000.
• Propriedade da divisão (multiplicação do dividendo e divisor por um mesmo número diferente de zero, sem alterar o quociente).
• Expressões numéricas.
• O metro e unidades múltiplas e submúltiplas.
• O grama e unidades múltiplas e submúltiplas.
• O litro e unidades múltiplas e submúltiplas.
• Tipos de frações, adição e subtração.
• Múltiplos e divisores de um número.
• Números primos.
• Critérios de divisibilidade.
• Cálculo do mmc.
• Comparação de frações.
• Paralelepípedo: elementos e planificação.
• Retângulo: lados e vértices.
• Figuras planas e não planas.
• Prismas e pirâmides.
• Planificação do cubo.
• Cálculos na base 60 com horas, minutos e segundos.
• Construção e análise de gráficos de barras, colunas e curvas (linhas).
• Ângulos: medida.
• Segmento de reta e reta.
• Características e definição de polígono.
• Cálculo de áreas com diferentes unidades de medida.
• Perspectiva.
Ciências
• A Terra, seus vizinhos mais próximos e alguns ritmos da natureza:
• Origem do Universo e da Terra.
• Sistema solar e seus componentes.
• Rotação da Terra - ritmo diário.
• Translação da Terra – ritmo anual.
• Equipamentos utilizados para estudo dos astros.
• A Estrutura do planeta Terra: crosta, manto, núcleo.
• Planeta Terra: o solo e suas riquezas:
• Formação do solo e subsolo.
• Fertilidade do solo.
• Tipos d e solos e atividades econômicas (pecuária, agricultura, mineração e extrativismo) em algumas regiões de Goiás.
• Problemas relacionados à degradação do solo em Goiás.
• Biosfera – faixa do planeta em que há vida.
• Interação de seres vivos (fatores bióticos) e elementos não vivos (fatores abióticos).
• Cadeias e teias alimentares: Produtores, consumidores, decompositores.
• Noções básicas de sucessão ecológica: Sucessão primária e secundária.
• Principais ecossistemas brasileiros.
• Importância ecológica e econômica do Cerrado.
• Seres vivos em extinção: um problema ambiental.
• O ser humano cresce e se desenvolve:
• Ciclo Vital - Diferentes fases da vida: embrião e feto, bebê, infância, adolescência, adulto meia-idade e velhice.
• Puberdade / adolescência:
• Sexualidade, diversidade e transformações físicas, emocionais e mentais.
• Cuidados com a higiene e saúde.
Geografia
• Espaço geográfico. Lugar e Paisagem: Urbana e Rural.
• Cartografia.
• Planeta Terra
• Aspectos naturais: clima,
• Relevo, vegetação, solo e
• Hidrografia do Brasil.
• Natureza e
• Degradação ambiental.
História
• Origem e desenvolvimento da humanidade – “Pré-História”: períodos Paleolítico e Neolítico.
• Antiguidade “Oriental”: Mesopotâmia.
 Antiguidade “Oriental” – Civilizações: egípcia, hebraica, fenícia e persa (sociedades da China Antiga e da Índia Antiga podem ser trabalhadas a partir da possibilidade relacionada ao quantitativo de aulas)
 Antiguidade “Ocidental” o u “Clássica”: Grécia – civilizações cretense e micênica; períodos Homérico e Arcaico; as polis de Esparta e d e Atenas; períodos Clássico e Helenístico; e elementos da cultura grega.
 Antiguidade “Ocidental” ou “Clássica”: Roma – Monarquia;
 República; Alto Império; Baixo Império; elementos d a cultura romana; as migrações dos povos “bárbaros” e o cristianismo
Conteúdo Programático - 8º ano do Ensino Fundamental
Língua Portuguesa
• Tipos de Sujeito .
• Predicado e seu núcleo.
• Substantivo, verbo e palavras ligadas a eles.
• Características e função do verbo de ligação.
• Conceito de concordância verbal.
• Adjuntos na oração
• Importância da pontuação para o sentido da frase escrita.
• Usos de ponto, dois-pontos, aspas, travessão, vírgula, reticências.
• Países africanos lusófonos.
• Contribuição linguística africana à língua portuguesa no Brasil.
• Palavras originárias de dialetos africanos.
• Gêneros textuais: narrativa de aventura, resenha, relato e roteiro de viagem, texto jornalístico-reportagem, texto normativo, texto opinativo, narrativa de ficção científica, conto.
Matemática
• Contextos de utilização de números negativos.
• Representação de números positivos e negativos.
• Reta numérica.
• Sistematização do conjunto Z.
• Funções do zero.
• Retomada de números racionais na representação fracionária e decimal.
• Expressões envolvendo adição algébrica de números racionais
• Multiplicação de números inteiros relativos.
• Potenciação de números inteiros relativos.
• Divisão de números inteiros relativos.
• Multiplicação de frações.
• Potenciação de frações.
• Introdução à equação do 1º- grau com uma incógnita.
• Razão.
• Proporção
• Regra de três simples.
• Cilindro: observação/definição, superfícies planas e não planas, planificação.
• Cone: observação/definição, superfícies planas e não planas, planificação.
• Esfera: observação/definição, elementos.
• Uso do compasso.
• Conceituação de medida de um arco de circunferência.
• O grau e seus submúltiplos.
• Uso do transferidor.
• Revisão de ângulos e seus principais elementos
• Conceito de volume: volume do cubo e do paralelepípedo.
• Altura de um paralelogramo.
• Fórmula da área de um paralelogramo.
Ciências
 Atmosfera: camada de ar que envolve o planeta Terra.
 Poluição do ar e doenças causadas pela poluição.
• Efeito estufa e Aquecimento global.
 Equipamentos utilizados para estudar as alterações climáticas: termômetro, pluviômetro,
 anemômetro e outros.
• Hidrosfera, as águas do planeta.
• O ciclo da água.
• Água e vida.
 Tecnologia de captação e tratamento da água.
 Poluição e contaminação das águas.
 A água como veículo transmissor de doenças.
• Características dos Seres Vivos: Noções de célula.
• Nutrição: Autotrofismo e heterotrofismo.
• Digestão intracelular e extracelular.
 Obtenção, transformação e utilização de energia pelos seres vivos: o metabolismo e as reações químicas;
 Respiração: mitocôndrias / células animais.
 Fotossíntese: cloroplastos / células vegetais.
 A classificação dos seres vivos:
 Diversidade genética e diversidade das espécies.
 Doenças provocadas por vírus, bactérias, fungos, protozoários e invertebrados.
 Nutrição: composição dos alimentos e importância dos nutrientes no organismo.
• Hábitos alimentares saudáveis.
 Transformação d os alimentos, absorção de nutrientes e eliminação de resíduos.
 Circulação:
 Coração e vasos sanguíneos e o transporte de substâncias.
• Sangue e as funções de seus componentes.
 Respiração:
 Tipos d e r espiração: braquial, traqueal, cutânea e pulmonar.
• Sistema respiratório humano.
• Excreção: eliminação de resíduos.
• Sistema excretor.
 Sustentação do corpo: nos vertebrados, nos invertebrados e nos vegetais.
 Tipos de reprodução: sexuada e assexuada.
Geografia
 População brasileira e cultura.
 Trabalho, migração e mobilidades
 Regionalização do território brasileiro.
 Goiás no contexto econômico e cultural brasileiro.
 Vegetação, clima, hidrografia, relevo e solos do Brasil.
 Domínios morfoclimáticos,
 Ecossistemas.
 A Industrialização, a urbanização e modernização no campo.
História
 Sociedade Medieval: Alta Idade Média; Baixa Idade Média; o Feudalismo; Igreja Católica; cultura medieval.
• Os Árabes e o Islamismo.
• Renascimento.
 Formação dos Estados Modernos/Nacionais: Absolutismo e Mercantilismo.
 Reformas Religiosas: Luteranismo, Calvinismo, Anglicanismo e Contrarreforma.
 Expansão Marítima e Comercial.
 Processo de conquista e colonização europeia nas Américas: Espanhola, Inglesa e Francesa.
• Relação: África e América.
 América Portuguesa – montagem da Colônia: as Capitanias Hereditárias e os Governos-Gerais;
 A administração colonial e os poderes locais; o projeto agrícola da exploração colonial; as instalações produtivas açucareiras;
 Os escravos na economia açucareira; o domínio espanhol; o domínio holandês em Pernambuco, a ocupação do Nordeste.
Conteúdo Programático – 1ª Série do Ensino Médio
Língua Portuguesa
• Vocativo.
• Conceituação de frase, oração e período.
• Período simples e período composto.
• Orações coordenadas.
• Oração principal e oração subordinada.
• Orações subordinadas e seus valores sintáticos: substantiva, adjetiva e adverbial.
• Orações reduzidas.
• Emprego dos tempos simples do modo indicativo: presente, pretérito (perfeito, imperfeito, mais-que-perfeito), futuro (do
 presente e do pretérito).
• Emprego dos tempos simples do modo subjuntivo: presente, pretérito imperfeito e futuro.
• Emprego do infinitivo pessoal e impessoal.
• Emprego do gerúndio e particípio.
• Gêneros textuais: linguagem poética, narrativa realista, fantástica e maravilhosa, dissertação e narração: conceitos e
 diferenças. Exposição e argumentação – diferenças.
Matemática
• Potenciação e suas propriedades.
• Conjuntos numéricos: naturais, inteiros e racionais.
 Alguns elementos da teoria de conjuntos: pertinência, subconjunto, conjunto vazio, representação simbólica e em diagrama.
• O conjunto dos números reais.
• Retomada do mdc por subtrações sucessivas.
• Razão e proporção.
• Regra de três composta
• Operações com radicais.
• Fórmula para resolver qualquer tipo de equação de 2º- grau.
• Familiarização com o conceito de função.
• Noções de função.
• Retomada de frações algébricas.
• Cálculo do m.m.c. de expressões algébricas.
• Explorar geometricamente o teorema de Pitágoras
• Diagonal de um quadrado, cubo e paralelepípedo.
• Ampliação e redução de figuras.
• Razões trigonométricas no triângulo retângulo: seno, cosseno e tangente.
• Demonstrações de algumas propriedades dos triângulos equiláteros e isósceles.
• Demonstrações de algumas propriedades dos quadriláteros: diagonais, bissetrizes, ângulos internos.
• Cálculo de áreas em polígonos regulares.
• Volume de alguns sólidos: prisma, cilindro.
Ciências
 Os caminhos da matéria e da energia no ambiente:
• O caminho cíclico da matéria:
 arranjos diferentes dos mesmos elementos químicos formam diferentes substâncias.
• Ciclos do carbono e do oxigênio.
 Lixo ou Resíduos: interferência no ciclo de materiais.
 O reaproveitamento de materiais e a qualidade ambiental.
 Lixo radioativo: Acidente com o Césio – 137 (Goiânia –GO).
• Sol, fonte de energia.
 Fotossíntese e transformação de energia luminosa em energia química do alimento.
 Respiração e fermentação: Obtenção da energia do alimento.
 Cadeias e teias alimentares: transferência d e energia (contida no alimento).
• Genética
 Célula: Constituintes básicos. Membrana, citoplasma e núcleo.
• Cromossomos e genes.
• Divisões celulares e hereditariedade.
• Biotecnologia em debate: células tronco, e transgênicos.
 Eletricidade em nossas casas (o consumo de energia).
 O comportamento elétrico da matéria (cargas elétricas).
 O circuito elétrico e a corrente elétrica.
• Tensão elétrica.
 Terra e Energia:
 Luz: composição, refração e a decomposição da luz branca.
• Propagação da luz.
 Reflexão, absorção e as cores que vemos.
• Olho humano e problemas de visão.
• Som: onda sonora.
• Propagação do som.
• Frequência e altura.
• Amplitude e intensidade.
• Ouvido humano e problemas auditivos.
Geografia
 Regionalização do espaço mundial.
 O continente asiático.
 O continente antártico, o polo norte e o aquecimento global.
 Continente europeu.
• Oceania.
 Os blocos econômicos, regionais e mundo.
• Geopolítica.
História
 Brasil – República Velha: federalismo, coronelismo, política dos governadores.
• Goiás e a República Velha.
• Primeira Guerra Mundial.
 Revolução Russa.
 Período entre guerras: crise de 1929 e nazifascismo.
• Segunda Guerra Mundial
 A “Era Vargas”.
• Goiás e a “Era Vargas”.
• Guerra Fria.
 Revoluções Socialistas: China e Cuba.
• Processo de descolonização afro-asiático.
 Brasil: República democrática populista.
• Brasil: Ditadura Militar.
• Brasil e Goiás: redemocratização.
 Nova Ordem Mundial: a globalização e seus efeitos; o fim da Guerra Fria e a Nova Ordem Internacional
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 2ª Série do Ensino Médio
Língua Portuguesa
 Funções e usos da linguagem;
 Texto verbal e não-verbal;
 Modalidade de texto: dissertativo, narrativo, descritivo;
 Gêneros textuais: crônica, artigo de opinião, carta, etc;
 Tipos de discurso e formas de citação;
 Intencionalidade discursiva.
 Variação linguística;
 Fonologia;
 Ortografia;
 Acentuação;
 Pontuação;
 Processos de formação das palavras.
BIOLOGIA
 O método científico;
 A origem da vida;
 A composição química dos seres vivos;
 Citologia animal e vegetal;
 Metabolismo celular;
 Histologia vegetal e animal;
 Reprodução e embriologia humana;
 Consequências sociais do uso indevido de drogas;
 Consequências fisiológicas e sociais de uma gravidez na adolescência.
Física
 Introdução à Física – Grandezas Físicas: Grandezas fundamentais e derivadas; unidades de medida; Sistemas de Unidades; vetores;
 Cinemática: Referencial, velocidade média e instantânea, movimento retilíneo uniforme: descrição gráfica e analítica. Aceleração média e instantânea, movimento retilíneo uniformemente variado: descrição gráfica e analítica; lançamentos: vertical, horizontal e oblíquo. Movimento circular uniforme: grandezas cinemáticas circulares;
 Dinâmica: Leis de Newton: equilíbrio de uma partícula; peso e massa de um corpo; forças de contato;
 Movimentos de corpos sob ação de forças constantes; forças de ação e reação; gravitação universal: Leis de Kepler. Trabalho de uma força constante, potência, energia cinética, relação trabalho/energia cinética, energias potenciais gravitacional e elástica, conservação da energia mecânica; momento linear (quantidade de movimento) e impulso. Conservação do momento, colisões em uma e duas dimensões;
 Estática: Estática do ponto material e dos sólidos, alavancas e momento de uma força (torque);
 Mecânica dos Fluidos: pressão, princípio de Pascal e de Arquimedes, densidade, gases, pressão atmosférica, noções de hidrodinâmica.
Geografia
 A Representação e a leitura do espaço geográfico
 Localização, orientação, fusos horários;
 Construção e interpretação de mapas, gráficos e tabelas;
 Diferentes representações do espaço.
 As diferentes fronteiras e a organização da geografia política do mundo atual, estado e organização do território.
 Globalização e suas consequências socioeconômicas, culturais e ambientais.
 Globalização e Regionalização;
 Os megablocos;
 O papel dos organismos internacionais na geopolítica e na economia mundial.
 Organização do espaço geográfico
 Produção e organização do espaço geográfico e mudanças nas relações de trabalho;
 Inovações técnicas e tecnológicas e as novas geografias;
 A dinâmica econômica mundial e as redes de comunicação e informações;
 O futuro dos espaços agrários;
 A globalização a modernização da agricultura no período técnico-científico informacional e a manutenção das estruturas agrárias tradicionais como forma de resistência.
 Principais conflitos do século XXI.
HISTÓRIA
 PRÉ-HISTÓRIA
ANTIGUIDADE ORIENTAL
 A civilização egípcia;
 A civilização fenícia;
 A civilização hebréia;
 A civilização mesopotâmica;
 A civilização medo-persa.
ANTIGUIDADE CLÁSSICA
 A civilização grega;
 A civilização romana.
A IDADE MÉDIA
 Formação dos reinos bárbaros;
 Formação e estruturação do sistema feudal: economia e relações de vassalagens;
 O Cristianismo e a Igreja Católica;
 O império Bizantino;
 O mundo muçulmano;
 O desenvolvimento do comércio, o crescimento urbano e a vida cultural;
 A Crise do século XIV e XV;
 Cultura, mentalidade e cotidiano.
BRASIL
 A chegada dos portugueses no continente Americano.
 A sociedade, economia, mentalidade e produção intelectual no século XVI.
Matemática
 Linguagem das funções;
 Situações-problema que envolvam: funções algébricas do 1º e do 2º graus, relações entre seus coeficientes e suas raízes; funções racionais; gráficos, equações e inequações de expressões racionais e a representação gráfica das soluções;
 Funções racionais gráficas e algébricas: simetrias, aplicações de translações e regiões de crescimento e decrescimento;
 Construção de modelos matemáticos de situações reais que envolvam os conceitos acima;
 Geometria plana;
 Situações-problema que envolvam: grandezas proporcionais; princípio de Cavalieri; movimentos rígidos no plano; construções com régua e compasso; relações métricas nos triângulos e em outros polígonos convexos; paralelismo e perpendicularismo de retas; ângulos; áreas; lugares geométricos planos e homotetia;
 Figuras planas, simetrias, aplicações de translações, rotações e reflexões em congruências e/ou equivalências;
 Situações-problema que envolvam: padrões numéricos específicos tais como as progressões aritméticas e geométricas e a sequência de “Fibonacci”; noções de convergência; relações entre padrões numéricos e mosaicos, formas geométricas, simetrias, médias e funções.
 Sequências numéricas, gráficas e algébricas e sequências crescentes e decrescentes.
Química
 Ciência e Química - ciência das substâncias: aspectos industriais e econômicos e importância social;
 Transformações - diferenciação entre fenômenos físico e químico. Substância: conceito; propriedades físicas; caracterização; ponto de fusão; ponto de ebulição; densidade e solubilidade. Mudanças de estado: gráficos (mistura versus substância). Separação de misturas homogêneas e heterogêneas. Leis de Lavoisier e Proust, Dalton e GayLussac;
 Natureza corpuscular da matéria - a necessidade de modelos explicativos para propriedades e fenômenos; o modelo atômico de Dalton; elemento químico; as substâncias simples e compostas e suas fórmulas; massa atômica e massa molecular; princípio de Avogadro, mol, volume molar, massa molar;
 Cálculos estequiométricos - equação química: significado e balanceamento. Cálculos envolvendo massa,
 quantidade de matéria e volume;
 Estudo dos gases - estudo das relações entre variáveis de estado. Teoria cinética dos gases. Transformações gasosas. Equação de Clapeyron;
 Natureza elétrica da matéria - evidências de condutibilidade elétrica dos materiais: eletrização por atrito e indução.
 O modelo atômico de Thomson. A experiência de Rutherford e a proposição de um novo modelo atômico. Os componentes do átomo e as definições de número atômico, número de massa, isóbaro, isótono, isótopo e íon.
 Espectros: o modelo atômico de Rutherford-Bohr. Distribuição eletrônica: o diagrama de Linus Pauling;
 Tabela periódica - visão histórica: a importância das observações e da proposta de Mendeleyev. Classificação periódica moderna. A lei de Moseley. As propriedades periódicas. Previsão de propriedades a partir da distribuição eletrônica e/ou localização na tabela;
 Uso dos materiais e modelos das ligações químicas - metais: estudo das propriedades e de questões cotidianas e ambientais relacionadas ao uso de metais. Ligas metálicas. Ligação metálica; substâncias iônicas: ocorrência e propriedades, modelo da estabilidade e limitações da Regra do Octeto; ligação iônica; formação de íons; representação de Lewis na formulação de compostos iônicos. Substâncias moleculares: ocorrência e propriedades do hidrogênio e do oxigênio; propriedades da água; ligação covalente; representação de Lewis na formulação de compostos moleculares. Geometria molecular: teoria da repulsão dos pares de elétrons da camada de valência.
 Polaridade das ligações e das moléculas: compreensão da solubilidade. Número de oxidação: conceito e determinação a partir da fórmula estrutural plana e da polaridade das ligações. Forças intermoleculares: dipolodipolo, ligação hidrogênio e van der Waals e propriedades associadas. Dissociação iônica e ionização;
 Ácidos, bases, sais e óxidos - conceitos de propriedades, aplicações e nomenclatura; Indicadores ácido-base;
 Tipos de reações inorgânicas - análise ou decomposição, síntese, deslocamento dupla-troca;
 Reações de oxidação-redução - número de oxidação, agente oxidante, agente redutor e balanceamento;


Marcadores: Colégio Militar, Colégio Militar Goiás
http://www.pontopolicial.com.br/2014/10/vagas-nos-colegios-militares.html

AS MAIS DOS ULTIMOS 30 DIAS

FOTOS ON LINE

ACIOLLYVERSATIL@HOTMAIL.COM