ANUNCIE SUA EMPRESA AQUI

OBRIGADO POR VOSSA VISITA***

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Juiz preso por suspeita de beneficiar traficantes é solto na Grande BH De acordo com a Justiça, Amaury de Lima obteve liberdade provisória. Aposentado compulsoriamente, ele estava detido em batalhão da PM.

Juiz preso por suspeita de beneficiar traficantes é solto na Grande BH

De acordo com a Justiça, Amaury de Lima obteve liberdade provisória.
Aposentado compulsoriamente, ele estava detido em batalhão da PM.

Do G1 MG
Juiz Amaury de Lima e Souza, suspeito de envolvimento com tráfico, chega a BH. (Foto: Reprodução/TV Globo)Amaury de Lima e Souza, suspeito de envolvimento
com tráfico (Foto: Reprodução/TV Globo)
O juiz aposentado Amaury de Lima, detido por suspeita de beneficiar traficantes, obteve a liberdade provisória, de acordo com o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG). Segundo a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), ele foi solto, na tarde desta quinta-feira (26), do 18º Batalhão da Polícia Militar (PM), em Contagem, na Região Metropolita de Belo Horizonte. 

Amaury de Lima, que atuava na Vara de Execuções Criminais (VEC) de Juiz de Fora, na Zona da Mata, foi detido em uma investigação da Polícia Federal (PF). Em junho de 2014, a corporação realizou a operação Athos para desmontar uma quadrilha de tráfico internacional de drogas que agia em Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul.

Na ocasião, o juiz foi preso em flagrante por porte ilegal de armas e munições de uso restrito. Segundo a assessoria do TJMG, para expedir o alvará de soltura, o juiz considerou que houve excesso de prazo, uma vez que o tempo de prisão já ultrapassa um ano e cinco meses.
Em julho deste ano, Amaury de Lima foi condenado em um julgamento de processo administrativo do TJMG. A decisão foi pela aposentadoria compulsória. Segundo o tribunal, ele também responde a um processo criminal por tráfico ilícito e uso indevido de drogas. A ação corre na 2ª Vara Criminal de Juiz de Fora e é analisado pelo magistrado Edir Guerson Medeiros.

A decisão de soltura estabelece que o réu tem que informar à Justiça o endereço, ficar em casa entre as 22h e as 6h, comparecer a todos os atos processuais e que não pode se ausentar da comarca sem autorização.

Conforme reportagem do Fantástico, exibida em 27 de julho de 2014, ao investigar a quadrilha de tráfico de drogas, a polícia encontrou várias sentenças assinadas pelo juiz aposentado beneficiando traficantes.

G1 entrou em contato com a defesa de Amaury de Lima, mas, até as 15h10, o advogado não havia sido localizado.
Postar um comentário

AS MAIS DOS ULTIMOS 30 DIAS

FOTOS ON LINE

ACIOLLYVERSATIL@HOTMAIL.COM