ANUNCIE SUA EMPRESA AQUI

OBRIGADO POR VOSSA VISITA***

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Polícia do DF apura suposta agressão de seguranças a casal em boate 'Fui agredido por esperar minha noiva na porta do banheiro', diz publicitário. Boate fica em Taguatinga; 12ª DP investiga; noivos foram para hospital.

Polícia do DF apura suposta agressão de seguranças a casal em boate

'Fui agredido por esperar minha noiva na porta do banheiro', diz publicitário.
Boate fica em Taguatinga; 12ª DP investiga; noivos foram para hospital.

Jéssica NascimentoDo G1 DF
Casal mostra supostas agressões cometidas por seguranças em boate de Taguatinga, no Distrito Federal (Foto: Victor Lopes/Arquivo Pessoal)Casal mostra supostas agressões cometidas por seguranças em boate de Taguatinga, no Distrito Federal (Foto: Victor Lopes/Arquivo Pessoal)
A Polícia Civil do Distrito Federal investiga supostas agressões de seguranças de uma boate em Taguatinga contra um casal de clientes neste sábado (12). Os noivos Victor Lopes, de 22 anos, e Ana Carolina de Sousa, de 21, dizem ter sofrido chutes, golpes de "gravata" e socos. Ao G1, a casa de shows informou que irá analisar o circuito interno e pode afastar a equipe caso seja comprovado excesso.


"Eu estava na porta do banheiro e uma segurança disse que eu não podia ficar ali. Outro segurança chegou, perguntando o que aconteceu e eu expliquei: 'Nada amigo, estou esperando minha noiva'. Muito ignorante, ele já foi falando para eu esperar fora da boate. Tentei conversar com eles e mesmo assim tomei uma 'gravata' por trás de outro segurança", diz.
 Lopes, que é publicitário, disse que o casal foi até a casa de shows no Pistão Sul para comemorar o aniversário de uma amiga. Segundo o homem, em um determinado momento, ele foi até o banheiro acompanhar a noiva e foi reprimido por uma segurança.
VIctor Lopes, de 22 anos, e Ana Carolina de Sousa, de 21 anos, na boate Divina Lounge, em Brasília (Foto: Victor Lopes/Arquivo Pessoal)VIctor Lopes, de 22 anos, e Ana Carolina de Sousa, de 21 anos, na boate Divina Lounge, em Brasília (Foto: Victor Lopes/Arquivo Pessoal)
O homem diz que foi agredido com socos, chutes e "pisões" na cabeça. Segundo ele, os seguranças o levaram aonde pagava a conta do estabelecimento. "Paguei direitinho e pedi pra falar com o chefe de segurança. Ele chegou e deu um tapa na minha cara e vários seguranças tornaram a me agredir. Me jogaram no chão e me deram murros e chutes."
A segurança me bateu e eu fiquei sem entender nada. Estou me sentindo humilhada, foi a pior experiência da minha vida. Estou toda dolorida, com roxos nas pernas e nos pés e eu não fiz nada. Ela [segurança] voou em cima de mim e me jogou para o outro lado do balcão. Foi horrível."
Ana Carolina de Sousa
cliente
Ao perceber a situação, a estudante Ana Carolina de Sousa, de 21 anos, foi perguntar aos seguranças o que tinha acontecido. Ela disse que uma segurança então a pegou por trás e a jogou no chão.
"A segurança me bateu e eu fiquei sem entender nada. Estou me sentindo humilhada, foi a pior experiência da minha vida. Estou toda dolorida, com roxos nas pernas e nos pés. Eu não fiz nada. Ela [segurança] voou em cima de mim e me jogou para o outro lado do balcão. Foi horrível."
Após a confusão, o casal foi para o Hospital Regional de Taguatinga. Eles também registraram ocorrência contra a boate na 12° DP. "Eu irei procurar todas as medidas dentro da lei para abrir um processo contra a casa de show. Espero que eles tenham as filmagens do circuito interno de câmeras e mostrem toda a agressões."
Em nota, o estabelecimento Divina Living Bar disse lamentar o ocorrido e esclareceu que a equipe de segurança é terceirizada. "A escolha foi feita justamente para ter na casa, seguranças treinados para todo tipo de situação, principalmente evitar violência", disse.
Boletim de ocorrência registrado na 12° DP, em Taguatinga, por Victor Lopes, de 22 anos, e Ana Carolina de Sousa, de 21 anos (Foto: Victor Lopes/Arquivo Pessoal)Boletim de ocorrência registrado na 12° DP, em Taguatinga, por Victor Lopes, de 22 anos, e Ana Carolina de Sousa, de 21 anos (Foto: Victor Lopes/Arquivo Pessoal)
Segundo a empresa, o corpo jurídico da casa de shows vai analisar o circuito interno do dia 12 de dezembro e que se for comprovado excesso por parte dos seguranças, eles serão afastados e a empresa acionada.
G1 pediu autorização para acompanhar as imagens da câmera de segurança. Entretanto, a empresa negou o pedido e alegou que "o jurídico não autorizou as imagens". Segundo a boate, são muitas horas da gravação e há várias câmeras no estabelecimento. "A Divina ressalta ainda que é contra violência e que o local é uma casa de shows e que promove festas com intuito de distrair e divertir o público."

A Polícia Civil informou que o casal, em razão das agressões, foi encaminhado para o Instituto Médico Legal. O laudo deve sair em 15 dias. A 12° DP, localizada em Taguatinga, investiga o caso. "As vítimas informaram que são capazes de reconhecer os seguranças que os agrediram, em torno de seis ou sete, inclusive do sexo feminino", disse a corporação.
FONTEhttp://g1.globo.com/distrito-federal/noticia/2015/12/policia-do-df-apura-suposta-agressao-de-segurancas-casal-em-boate.html
Postar um comentário

AS MAIS DOS ULTIMOS 30 DIAS

FOTOS ON LINE

ACIOLLYVERSATIL@HOTMAIL.COM