ANUNCIE SUA EMPRESA AQUI

OBRIGADO POR VOSSA VISITA***

sexta-feira, 22 de abril de 2016

Mulher é presa suspeita de mandar matar o marido, em Luziânia Além dela, outros 4 foram detidos pelo crime, ocorrido em março de 2015. Polícia tratava caso como desaparecimento, mas apuração indicou homicídio.


Mulher é presa suspeita de mandar matar o marido, em Luziânia

Além dela, outros 4 foram detidos pelo crime, ocorrido em março de 2015.
Polícia tratava caso como desaparecimento, mas apuração indicou homicídio.

Do G1 GO
A Polícia Civil prendeu cinco pessoas suspeitas de envolvimento no assassinato do pedreiro Jackson Oliveira de Lira, de 33 anos, em Luziânia, no Entorno do Distrito Federal. Entre os detidos está a mulher da vítima, que é apontada pelas investigações como a mandante do crime.
Segundo a delegada Caroline Matos Ribeiro, que apura o caso, o pedreiro foi dado como desaparecido em março do ano passado. Porém, a investigação apontou que ele foi morto a facadas quando saía de uma festa e teve o corpo jogado às margens de uma estrada que dá acesso à zona rural da cidade. Os restos mortais de Jackson ainda não foram encontrados.

“Ela disse que teria tido o cabelo até cortado por ele [Jackson] por ciúmes e teria sido agredida. Aí eles tiveram uma discussão, momento em que os cinco suspeitos esfaquearam a vítima”, relatou Caroline.
A delegada explica que chegou até os suspeitos após uma denúncia anônima. Além da esposa da vítima, também estão entre os detidos o filho dela, que era enteado do pedreiro, e outras três pessoas. Na delegacia, a m
ulher disse em depoimento que era constantemente agredida pelo marido.

Os cinco suspeitos permaneciam presos até a manhã desta quinta-feira (21), em Luziânia.
Angústia
Irmão do pedreiro, Jadson Oliveira de Lira disse que, antes de desaparecer, Jackson chegou a ligar para a mãe, Maria do Desterro Oliveira, que mora no Distrito Federal, e estava angustiado. “Ele entrou em contato com a nossa mãe, dizendo que queria encontrá-la de um jeito ou de outro e que ele iria, nem que fosse a pé, para o local que ela mora. Só que ele nunca chegou lá”, relatou.
“É muito dolorido para uma mãe não saber o que aconteceu com o seu filho, onde ficou o corpo dele, o que foi feito com ele. Já tem mais de um ano que eu não consigo dormir direito”, lamentou Maria.
Pedreiro estava desaparecido desde março de 2015, mas polícia diz que ele foi morto, em Luziânia, Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)Pedreiro estava desaparecido, mas polícia diz que ele foi morto (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)fonte g1

Postar um comentário

AS MAIS DOS ULTIMOS 30 DIAS

FOTOS ON LINE

ACIOLLYVERSATIL@HOTMAIL.COM