ANUNCIE SUA EMPRESA AQUI

OBRIGADO POR VOSSA VISITA***

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Militares convocam protesto contra Proposta de Reforma da Previdência

Militares convocam protesto contra Proposta de Reforma da Previdência


Entidades representativas das polícias militar e bombeiros militar de todo o país preparam uma mobilização nacional no próximo dia 14, em Brasília contra a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 257/2016 que contempla as propostas do Governo Federal para reformar a previdência pública brasileira. O presidente da Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiro Militar do Estado de Goiás, sargento Gilberto Cândido de Lima, que também é vice-presidente da Associação Nacional das Entidades Representativas de Policiais Militares e Bombeiros Militares participou da reunião deliberativa que concluiu pelo protesto na Capital Federal.
Gilberto Cândido lembra que em recente reunião do presidente Michel Temer com a bancada da segurança pública no Congresso nacional havia sido acertado que os policiais e bombeiros militares ficariam fora da proposta de reforma da previdência, assim como os integrantes das Forças Armadas. Porém de acordo com Gilberto Cândido o acordo foi quebrado. Apenas os militares federais ficaram fora da PEC e os estaduais foram incluídos na Proposta de Emenda Constitucional. “Nós vamos parar esse país para impedir que esse absurdo aconteça. O Governo Federal quer jogar os policiais e bombeiros na vala comum e não vamos aceitar ser tratados assim”, protesta Gilberto.

Para o presidente da ACS e vice-presidente da ANERMB é uma discriminação o governo separar os militares federais dos estaduais na reforma previdenciária. O próprio governo afirma que os militares federais ficaram de fora da proposta porque não são regidos pelas diretrizes comuns da Previdência, uma vez que não se "aposentam", mas entram para a reserva, e podem, em tese, ser chamados para as atividades a qualquer momento ou seja: o benefício não é considerado uma aposentadoria, mas uma continuidade do pagamento do salário.
Diante desse argumento líderes classistas defendem o mesmo tratamento para os militares estaduais que seriam retirados da proposta de reforma encaminhado esta semana para o Congresso Nacional. A reunião que deliberou pela mobilização nacional do próximo dia 14 aconteceu no Conselho Nacional de Comandantes Gerais, em Brasília e reuniu além de representantes da ANERMB, da Associação Nacional dos Praças (ANASPRA), da Federação Nacional de Entidades de Militares Estaduais (FENEME), do Conselho Nacional dos Corpos de Bombeiros Militares (LIGABOM) e da Associação dos Militares Estaduais do Brasil (AMEBRASIL).
 

 
Representantes militares de todo país estão reunidos em Brasília


Representantes de militares de todo país estão reunidos em Brasília no CNCG para pautar ações referentes a mobilização do dia 14 / 12 no congresso na luta contra a reforma da previdência PEC 287/16.
O momento é de união de todos militares e pensionistas, onde temos que cuidar de direitos e garantias das gerações passadas, presentes e futuras.
Postar um comentário

AS MAIS DOS ULTIMOS 30 DIAS

FOTOS ON LINE

ACIOLLYVERSATIL@HOTMAIL.COM