ANUNCIE SUA EMPRESA AQUI

OBRIGADO POR VOSSA VISITA***

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Bandidos invadem escola municipal em Aparecida de Goiânia

Bandidos invadem escola municipal em Aparecida de Goiânia

Após pularem o muro em horário de aula, dupla roubou alunos e professores. Ação foi filmada pelo circuito de segurança
Do Mais Goiás | Postado em: 24/05/2017 às 11:08:11
Bandidos invadem escola municipal em Aparecida de Goiânia
O assalto aconteceu na tarde dessa terça-feira (23) (Foto: Polícia Militar)


Trio que explodiu carro forte em MG é preso em Goiás

Trio que explodiu carro forte em MG é preso em Goiás

Com a quadrilha, policiais militares apreenderam sete fuzis, duas pistolas, munições, duas camionetes, e quase R$ 200 mil em dinheiro
Do Mais Goiás, em Goiânia | Postado em: 24/05/2017 às 21:12:16
Trio que explodiu carro forte em MG é preso em Goiás

Três suspeitos de integrar a quadrilha que na última segunda-feira (22) atacou um carro forte em Unaí/MG, foram presos pela Polícia Militar de Goiás nesta quarta-feira (24) em Alexânia. Com o trio, os militares apreenderam nove armas, munições, e quase R$ 200 mil em dinheiro.

A quem interessa o poder paralelo no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia? Um sistema que serve muito mais aos interesses dos corruptos POR GILDETE DAMASCENA JUNIOR


A quem interessa o poder paralelo no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia?
Um sistema que serve muito mais aos interesses dos corruptos
POR GILDETE DAMASCENA JUNIOR







Para não soar conveniência denunciar as acomodações e a alimentação recebidas pelos reeducados do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, uma vez que desnecessária, por ser uma situação visível e de conhecimento de toda a população, afirmo que em relação a mazelas desse tipo, familiares e os próprios detentos já se conformaram.

Muitos advogados e a justiça sabem como funcionam as leis do Sistema Prisional dentro das detenções por contato com os detentos ou por denuncias. Mas como aceitar e se calar para fatos onde os Agentes do Sistema Prisional ajudam o cometimento de ilícitos, e a direção do Sistema os institucionalizando-os? Transcrevo para conhecimento público, ao MP/Go e a CDH da OAB/ Goiás algumas regras que institucionalizam crimes no Sistema supracitado.



“Função de Cela”

Esse é o nome dado a primeira obrigação que o detento é submetido. Trata-se de pagar para o “Dono” da cela uma quantia em dinheiro que varia de R$50.00 a R$100.00 por semana, dependendo da condição do detento. Como o detento chega ao Complexo prisional, especificamente na Triagem, sem nada, o primeiro pagamento geralmente é feito em contas em nome de pessoas do lado de fora, ou em espécie via quantias repassadas por advogados aos clientes. Como o tempo na triagem é curto, cerca de 30 dias, ao ser transferido para CPP (Casa de Prisão Provisória), a entrega do dinheiro é permitida e regularizada pelo Sistema Prisional através dos seus agentes, passando a ser em espécie para os próprios lideres das Alas. Aquele detento que não tem família, não possui condições de pagar ou até mesmo se negar a realizar esses pagamentos é dado a escolha de lavar roupas para os outros detentos, apanhar cotidianamente ou fazer as chamadas correrias para o chefe da prisão: cobrar dividas, entregar drogas, cumprir castigos aos companheiros.



“Cobal”

Semanalmente, todas as quintas-feiras, familiares de detentos retiram uma senha online que os credenciam entregar a chamada “Cobal”. Em referencia a cesta básica doada pelo governo décadas atrás, Cobal é a entrega de alimentos, remédios, cigarros e dinheiro aos detentos. Os familiares passam de duas a quatro horas nas filas para conseguir seu objetivo. O que chama atenção neste procedimento é um guinche com agentes prisionais recebendo dinheiro para repassar aos detentos. Antes a quantia liberada para esses “depósitos” eram de até um salário mínimo, há pouco tempo o valor estabelecido passou para R$350.00. Para que serve esse dinheiro senão para corromper, pagar “Função de Cela” e comprar ilícitos, inclusive drogas?



Compra de Água

O pior atentado contra os direitos humanos dentro do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, especificamente na CPP, é o racionamento proposital de água para a compra de água mineral dos agentes prisionais. O líder da Ala encomenda a água, repassa aos detentos e junto com os custos via Função de Cela. Menciono água por ser um bem essencial à sobrevivência, mas tudo que os chefes das Alas encomendam chegam dentro da CPP: sorvete, bebida, drogas e como apresentados nos meios de comunicação, até prostitutas, no caso da POG (Penitenciaria Odenir Guimarães) que também dica dentro do complexo.



O Castigo institucional

Todos os detentos que por ventura não se adaptarem as regras impostos na CPP, sofrem castigos a mando dos lideres das Alas e da própria direção. Quando um advogado a pedido da família denuncia ao diretor do presídio que o detento não possui condição de convivência junto aos demais por não conseguir cumprir com as obrigações impostas: pagamento da função e contribuição com o trafico de drogas nas Alas o castigo recai sobre o denunciante. Ao invés de procedimentos contra o líder da Ala, retiram o detento denunciante do local onde estava e o transferem para celas especiais onde, diferentes dos demais presos da CPP, passam cumprir pena em instalações piores, com maior numero de reeducando, e maiores privações.



“Dia da droga”

Todos os dias há consumo de drogas na CPP, mas há um dia especifico ela entra nas dependências e seu consumo é mais intenso. Pela grande quantidade de consumo é sabido pelo diretor que esses ilícitos não entram escondidos na chamada Cobal. Mesmo que escape aos procedimentos minuciosos dos agentes responsáveis por vistoriar a entrega de alimentos, a quantidade enorme de drogas consumida e comercializada na CPP e na Colônia Agroindustrial – Semiaberto leva a crer que não podem ser transportadas e distribuídas sem ajuda sistemática dos agentes públicos que trabalham no sistema prisional.



Colônia Agroindustrial – Semiaberto

Onde o Estado e o Sistema Prisional é menos presente são nas instalações do regime Semi Aberto. Até os mais perigosos condenados temem o regime. Para além dos acontecimentos que ilustram as paginas dos jornais, neste local o detendo perde o direito de cumprir sua pena. Na ultima quinzena foram registrados mais de 40 fugas, e nos primeiros 05 meses do ano mais de 10 mortes. Brigas e tentativas de homicídio são regras no semiaberto. O reeducando do semiaberto além de estar submetido a todas as regras e praticas relatada anteriormente, são escalados e obrigados a fugir para cumprir o plano de fuga estabelecido pelos lideres do sistema. Assim como acontece na CPP, o Castigo Institucional só recai sobre o preso comum, sem liderança dentro do complexo, que quando não se torna um foragido obrigado, tem que conviver com a entrada do Policia, apanhar, e perder seus pertences como colchões, cobertas, remédios, roupas etc…

Com o crescimento da onda de violência dos últimos anos, e com ineficácia do sistema prisional comprovada nos índices de reincidência de crimes, a regra que esta valendo para muitos setores da sociedade é de “bandido bom é bandido morto”. Não importam com as consequências da corrupção na política de Segurança Publica e na prevenção de crimes. A condição dada a um criminoso para o cumprimento da pena nunca oferecera chances desse individuo se regenerar, quando não os tornam piorem ou mais comprometidos com o crime. Um reeducando não pode custar R$2.000.00 ao erário. Ouso dizer que sem direito sequer de um analgésico para conter dor devido ferimentos causados na penitenciaria, ou de um e toda falta de estrutura denunciada pela mídia, não custa 30% desse valor, que já é muito. Qualquer valor gasto para garantir punição aos condenados pela justiça é demasiado alto quando se devolve esses indivíduos para sociedade mais violento e propensos a crimes. O olhar sobre esses fatos demonstra que há omissão e conveniência do Estado nos crimes cometidos no Complexo Penitenciário e isto não implica custos, mas gestão. Omissão pelo despreparo em solucionar problemas ligados ao poder paralelo no Complexo, conveniência em justificar que para se operar um sistema eficaz são necessários mais recursos, argumento que os livra da responsabilidade humana, social e de agentes públicos.

Se considerarmos esses episódios, fica evidente que correlação de forças entre “as leis da cadeia” e o Sistema Prisional serve muito mais aos interesses dos corruptos ligados aos lideres da CPP e Semiaberto, que criminoso comum que formam a maioria da população penitenciaria. Talvez por isso a população não sente os efeitos da intervenção do poder publico na execução penal.



(Gildete Damascena Junior, historiador)
FONTE DIARIO DA MANHÃ

Grupo depreda ministérios, paradas de ônibus e orelhões em protesto em Brasília

Grupo depreda ministérios, paradas de ônibus e orelhões em protesto em Brasília

Manifestação contra o governo Temer acaba em quebra-quebra após repressão violenta da PM
Fotos: Marcello Casal Jr.
Um grupo de cerca de 50 pessoas usando máscaras no rosto promoveu um quebra-quebra em meio à manifestação contra o governo do presidente Michel Temer (PMDB) em Brasília (DF) na tarde desta quarta-feira (24/5).
Após a Polícia Militar dispersar parte do protesto com bombas de gás lacrimogêneo e de efeito moral, eles destruíram persianas e vidraças de pelo menos cinco ministérios, entre eles o da Integração Nacional, o do Trabalho e o da Agricultura. Este último havia sido cercado por tapumes, mas, mesmo assim, teve os vidros quebrados.
Também foram depredados paradas de ônibus, placas de trânsito, orelhões, holofotes que iluminam os letreiros dos ministérios e até banheiros químicos que haviam sido instalados para a manifestação.
Em frente ao Ministério do Planejamento, no Bloco C da Esplanada dos Ministérios, o grupo de manifestantes mascarados ateou fogo em um orelhão e em cerca de 10 bicicletas de uso compartilhado.
Mais depredação
Do outro lado da Esplanada, um manifestante quebrou a vidraça do comitê de imprensa do Ministério da Fazenda. Os manifestantes corriam para se afastar da área em frente ao Congresso Nacional, onde as forças de segurança jogavam bombas de efeito moral. Ao passar pelo edifício do ministério, um deles atingiu a vidraça com o cabo de uma bandeira.
Mesmo com o vidro quebrado, os manifestantes não conseguiram entrar no prédio, já que há grades de segurança na janela. Na sequência da ação, membros da Força Nacional de Segurança Pública formaram um paredão e permanecem na lateral do prédio. Os funcionários do Ministério da Fazenda foram obrigados a evacuar o local.
Representantes das principais centrais sindicais protestam hoje (24) contra as reformas da Previdência e trabalhista. Eles também pedem a saída do presidente da República, Michel Temer. Em razão do protesto, toda a Esplanada foi fechada para a circulação de carros. Os servidores que vieram trabalhar nesta quarta estacionaram e entraram pelos anexos dos prédios.

Governo revoga decreto que autorizava uso das Forças Armadas na Esplanada

Governo revoga decreto que autorizava uso das Forças Armadas na Esplanada

Revogação foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União depois de repercussão negativa da medida adotada para conter protestos na esplanada
Segurança é reforçada no Palácio do Planalto | Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
O presidente Michel Temer revogou na manhã desta quinta-feira (25/5) o decreto que autorizava o emprego das Forças Armadas para a Garantia da Lei e da Ordem no Distrito Federal, em especial na Esplanada dos Ministérios. O decreto de revogação foi publicado em edição extra do Diário Oficial da União.
A revogação foi publicada enquanto o presidente Temer estava reunido no Palácio do Planalto com os ministros Raul Jungmman, da Defesa; Eliseu Padilha, da Casa Civil; Moreira Franco, da Secretaria-Geral da Presidência da República; Antônio Imbassahy, da Secretaria de Governo e com o general Sérgio Etchegoyen, do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República.
O decreto que autorizava o emprego das forças armadas foi assinado na última quarta-feira (24/5) com o objetivo de garantir a integridade dos prédios públicos na Esplanada dos Ministérios, bem como a segurança de servidores que lá trabalham, depois que um grupo de cerca de 50 pessoas usando máscaras no rosto promoveu um quebra-quebra em meio à manifestação Ocupa Brasília – contra o governo do presidente Michel Temer e as propostas de reformas apresentadas pelo governo.
O decreto de quarta-feira foi criticado pelo governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg que, em comunicado, se disse “surpreso” com a medida adotada pelo presidente Michel Temer. Na nota, Rollemberg lamentou os episódios de violência que ocorreram durante a manifestação, resultando em depredação do patrimônio público e privado.
GLO
Conhecida como GLO, a Garantira de Lei e da Ordem é regulada pela Constituição Federal e concede provisoriamente aos militares a faculdade de atuar com poder de polícia até o restabelecimento da normalidade.
Na quarta-feira, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pediu a presença da Força Nacional de Segurança na capital. O governo então determinou que tropas federais protejessem os prédios da Esplanada dos Ministérios.
O Palácio do Planalto disse que a decisão do presidente Michel Temer de usar as Forças Armadas foi tomada com base na informação de que não havia policiais da Força Nacional suficientes para atender à solicitação de Maia.
“[…] o Presidente da República, após confirmada a insuficiência dos meios policiais solicitados pelo Presidente da Câmara dos Deputados, decidiu empregar, com base no Artigo 142 da Constituição Federal, efetivos das Forças Armadas com o objetivo de garantir a integridade física das pessoas […]”, diz um trecho da nota divulgada no início da noite de ontem.
FONTE JORNAL OPÇÃO

Homem atingido durante protesto pode perder a visão do olho esquerdo Vítima de violência em manifestação na Esplanada dos Ministérios foi alvejada, supostamente, por um tiro de bala de borracha

Homem atingido durante protesto pode perder a visão do olho esquerdo

Vítima de violência em manifestação na Esplanada dos Ministérios foi alvejada, supostamente, por um tiro de bala de borracha

 


 postado em 25/05/2017 00:45 / atualizado em 25/05/2017 01:09
Luis Nova/Esp. CB/D.A Press
 
Um dos manifestantes feridos no protesto desta quarta-feira (24/5) na Esplanada dos Ministérios pode perder a visão do olho esquerdo. Clementino Nascimento Neto, 35 anos, veio de Goianésia para Brasília só para participar da manifestação e acabou atingido, supostamente, por um tiro de bala de borracha. Ele foi socorrido e levado ao Hospital Regional da Asa Norte (Hran). 
 

A PEDIDO DE NOSSOS IRMÃOS POLICIAIS ESTOU COMPARTILHANDO O Almanaques da PMGO - Atualizados até 28 de março de 2017

Almanaques da PMGO - Atualizados até 28 de março de 2017


click aqui>


sexta-feira, 19 de maio de 2017

PRF apreende carga de diamantes avaliada em cerca de R$ 900 mil As pedras foram encontradas na carteira de bolsa de um homem que viajava de Rondônia para Minas Gerais. Ele disse que venderia o material na capital mineira


PRF apreende carga de diamantes avaliada em cerca de R$ 900 mil

As pedras foram encontradas na carteira de bolsa de um homem que viajava de Rondônia para Minas Gerais. Ele disse que venderia o material na capital mineira

Do Mais Goiás



Ao todo, foram encontradas 91 pedras de diamantes (Foto: PRF)

Um homem de 31 anos de idade foi detido no final da noite dessa quinta-feira (18) na BR 364, município de Jataí, transportando uma carga de diamantes avaliada em cerca de R$ 900 mil.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o rapaz viajava em um VW Gol e foi abordado em fiscalização de rotina. Ele seguia de Vilhena, em Rondônia, para Belo Horizonte, Minas Gerais, e, ao vistoriar sua bagagem, foram encontradas 91 pedras de diamantes em sua carteira de bolso.

Ele informou ainda que trocou uma caminhonete Ford F 1000 pelas pedras e elas seriam comercializadas na capital mineira.

Por não ter documentação legal dos diamantes ele foi detido e encaminhado para a Delegacia de Polícia Federal local por usurpação de matéria prima pertencente à União.

Kid Vinil morre aos 62 anos Kid estava em coma induzido desde o dia 15 de abril, quando passou mal logo depois de uma apresentação em Conselheiro Lafaiate, região central de Minas Gerais


Kid Vinil morre aos 62 anos

Kid estava em coma induzido desde o dia 15 de abril, quando passou mal logo depois de uma apresentação em Conselheiro Lafaiate, região central de Minas Gerais





| Postado em: 19/05/2017 às 19:09:23





(Foto: Reprodução)

O cantor e produtor Kid Vinil faleceu na tarde desta sexta-feira 19, aos 62 anos, em São Paulo. Importantíssimo para a construção do rock nacional, Antônio Carlos Senefonte, nome de batismo do artista, iniciou sua carreira com o grupo Verminose, um dos pioneiros do pós-punk no País. Pouco tempo depois, a banda se transformou no Magazine. No início dos anos 80, o grupo alcançou sucesso nacional com os hits Sou Boy e Tic-Tic Nervoso.

Em 2015, Kid ganhou a biografia Um Herói do Brasil, escrita pelo jornalista Ricardo Gozzi e pelo músico Duca Belintani. Nas redes sociais, artistas e amigos lamentaram a notícia: “Meu professor, descanse em paz”, escreveu João Gordo. “Amigos, acabei de receber a mais triste notícia de que meu amigo e professor Kid Vinil faleceu hoje a tarde. Muita tristeza!”, disse Luiz Thunderbird no Twitter.

Kid estava em coma induzido desde o dia 15 de abril, quando passou mal logo depois de uma apresentação em Conselheiro Lafaiate, região central de Minas Gerais. Ele era uma das atrações da Festa Retrô, no Clube Dom Pedro II.


Poucos dias depois, em estado grave, foi transferido para o Hospital da Luz, na Vila Mariana, em São Paulo, graças a uma campanha para arrecadar R$ 15 mil para o traslado.

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Com 13 deputados, PTN anuncia rompimento com governo Temer O deputado Alexandre Baldy, de Goiás, é um dos líderes da sigla na Câmara dos Deputados, que assumirá posição de independência em relação ao governo

Com 13 deputados, PTN anuncia rompimento com governo Temer

O deputado Alexandre Baldy, de Goiás, é um dos líderes da sigla na Câmara dos Deputados, que assumirá posição de independência em relação ao governo
Estadao Conteúdo | 
Com 13 deputados, PTN anuncia rompimento com governo Temer
O deputado Alexandre Baldy, de Goiás, é um dos líderes da sigla na Câmara dos Deputados, que assumirá posição de independência em relação ao governo (Foto: Divulgação)

Com uma bancada de 13 deputados, o PTN foi o primeiro partido da base aliada a anunciar oficialmente nesta quinta-feira (18) o rompimento com o governo Michel Temer. Em carta assinada pela presidente nacional do partido, deputada Renata Abreu (SP), e pelo líder da legenda na Câmara, deputado Alexandre Baldy (GO), a sigla afirma que assumirá posição de “independência” em relação ao governo.

“O Podemos (novo nome do PTN) e sua bancada na Câmara dos Deputados anunciam a sua saída do bloco parlamentar composto pelo PP e PT do B, outros partidos da base aliada, assumindo posição de independência do governo federal”, afirmaram Renata e Baldy na carta. À reportagem, a presidente do PTN afirmou que o partido deverá entregar todos os cargos que possui atualmente no governo
Temer
.

AS MAIS DOS ULTIMOS 30 DIAS

FOTOS ON LINE

ACIOLLYVERSATIL@HOTMAIL.COM