ANUNCIE SUA EMPRESA AQUI

OBRIGADO POR VOSSA VISITA***

segunda-feira, 12 de junho de 2017

Caverna do DF onde bombeiros foram contaminados tinha acesso exclusivo para treinamentos Placas da Polícia Federal avisam que área é exclusiva; local fica a 78 quilômetros do Plano Piloto. Três bombeiros continuavam hospitalizados nesta segunda-feira.


Caverna do DF onde bombeiros foram contaminados tinha acesso exclusivo para treinamentos

Placas da Polícia Federal avisam que área é exclusiva; local fica a 78 quilômetros do Plano Piloto. Três bombeiros continuavam hospitalizados nesta segunda-feira.

Por G1 DF


Caverna em Brazlândia, no DF, onde ocorreu o treinamento dos bombeiros (Foto: TV Globo/Reprodução)
A caverna onde homens do Corpo de Bombeiros foram contaminados por histoplasmose era usada exclusivamente para treinamento de bombeiros e policiais. O local fica em Brazlândia, a 78 quilômetros do Plano Piloto e na entrada há placas da Polícia Federal informando que a área é de uso exclusivo. Dos dez bombeiros que foram internados, três ainda permaneciam hospitalizados na tarde desta segunda-feira (12). Outros três tiveram alta no final da manhã.

Um grupo de 32 bombeiros participou, em maio, de um curso de resgate. Desses, 25 entraram na caverna e 20 acabaram contaminados pela doença provocada por inalação de esporos de um fungo encontrado em fezes de pássaros e de morcegos.

Semanas depois do curso, eles apresentaram sintomas como febre e dificuldade para respirar. Dez pessoas tiveram que ser internadas e os outros dez fizeram tratamento em casa.
   
Na fazenda Dois Irmãos, onde fica a caverna, não é permitida a entrada de visitantes. Segundo o infectologista Vítor Laerte Júnior sempre é arriscado entrar em cavernas pouco exploradas. Ele alerta que, se não for tratada corretamente, a histoplasmose pode levar a morte.


“A pessoa que entra nesses ambientes tem que ter consciência de que corre risco. Não tem como evitar inalar substâncias do solo, a não ser que entre de máscara.”

O Corpo de Bombeiros reconhece que a atividade oferece riscos, mas diz que sempre é feito um levantamento preliminar. Segundo a corporação, os instrutores do curso foram até o local e constataram que não havia perigo de desabamento, por exemplo. Mas eles não teriam reparado na quantidade de morcegos.

BRASÍLIA
DISTRITO FEDERAL
Postar um comentário

AS MAIS DOS ULTIMOS 30 DIAS

FOTOS ON LINE

ACIOLLYVERSATIL@HOTMAIL.COM